Vendas nos supermercados de Caxias aumentam no feriadão de Ano-Novo - Economia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Bom resultado02/01/2019 | 12h26Atualizada em 02/01/2019 | 12h38

Vendas nos supermercados de Caxias aumentam no feriadão de Ano-Novo

Bebidas e frutas estão entre os itens de destaque

Vendas nos supermercados de Caxias aumentam no feriadão de Ano-Novo Artur Moser/Agencia RBS
Água, refrigerantes e cervejas tiveram maior procura nos supermercados de Caxias do Sul Foto: Artur Moser / Agencia RBS

O faturamento nos supermercados de Caxias do Sul e região aumentou de 3% a 4% no feriadão de Ano-Novo em relação ao último ano. A informação é de Eduardo Slomp, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios de Caxias do Sul (Sindigêneros), que também abrange os municípios de Flores da Cunha, Nova Pádua e São Marcos, somando 832 estabelecimentos. O desempenho repete o índice do feriadão de Natal, na comparação com o ano anterior, e vem na esteira da melhora da economia em 2018, ano em que Caxias foi a cidade que mais gerou empregos com carteira assinada no Rio Grande do Sul.

Entre os itens que mais se destacaram nas vendas de fim de ano estão as bebidas. Cerveja, refrigerante e água tiveram aumento na procura.

— Em função do número de dias seguidos com calor e pouca chuva no fim do ano, a procura pelas bebidas aumentou. A carne também vendeu bem porque as pessoas fazem mais churrasco, inclusive ao ar livre, nesses dias. A costela teve bastante procura; como costumamos dizer, "limpou tudo" — comenta Slomp.

Conforme o presidente do Sindigêneros, chegou a faltar carvão em alguns mercados. Outros itens de destaque nas vendas foram as frutas, especialmente a melancia, também em virtude do calor, além de pães e do próprio espumante, item tradicional na virada do ano. 

Leia mais
Comércio aponta crescimento nas vendas de Natal em Caxias do Sul
2018, o ano da volta dos empregos a Caxias do Sul

A venda de erva-mate também aumentou, já que as pessoas saem para se encontrar mais, segundo Slomp, e preparam chimarrão para essas ocasiões. Por outro lado, o café em pó teve diminuição nas vendas, sendo substituído por muitos consumidores pelo café solúvel. 

Considerando o ano como um todo, o presidente do Sindigêneros estima aumento no faturamento e volume de vendas entre 3% e 5%.

— Foi um ano bom. Os supermercados estão cada vez mais preparados com sistemas que permitem fazer um planejamento adequado. Temos um controle do movimento e gasto médio de cada consumidor. Conseguimos ter itens procurados à disposição do consumidor e, ao mesmo tempo, não ficar com itens parados no estoque — analisa.

Leia também
Salas comerciais reabrem em prédio atingido por explosão em Farroupilha há uma semana
Desde a terça-feira, novo salário mínimo é de R$ 998
Sem dinheiro, escolas de samba não sairão às ruas pelo terceiro ano consecutivo em Caxias

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros