Réveillon do espumante? Não, da cerveja - Economia - Pioneiro

Vers?o mobile

 

Caixa-Forte02/01/2019 | 15h49Atualizada em 02/01/2019 | 15h49

Réveillon do espumante? Não, da cerveja

As altas temperaturas ajudaram os supermercados gaúchos a alcançar incremento de 6,5% nas vendas de Ano-Novo em relação ao mesmo período de 2018

Réveillon do espumante? Não, da cerveja Luís C. Kriewall Filho/Especial
Um em cada cinco consumidores comprou a bebida para as festas da virada Foto: Luís C. Kriewall Filho / Especial

O calor foi decisivo para elevar a cerveja à condição de produto-curinga no carrinho de compras do gaúcho no Ano-Novo. Um em cada cinco consumidores comprou a bebida para as festas da virada. 

Não à toa a categoria de cervejas registrou vendas históricas em dezembro nos supermercados do Rio Grande do Sul, confirma o presidente da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), Antônio Cesa Longo.

E o espumante, estrela das vinícolas serranas e bebida-símbolo nas festas de Ano-Novo? Calma, ele não fez feio. Até brilhou, mas não tanto quanto a cerveja. De cada 10 consumidores, um adicionou o espumante em sua cesta de compras desde o sábado pré-feriado. 

No setor de alimentação, as carnes bovinas para o churrasco  do dia 1º foram destaque, com crescimento de 20% nas vendas. Pela tradição,  lentilha e carne suína também garantiram boa procura nas gôndolas.

O clima de otimismo, o calendário favorável e as altas temperaturas ajudaram os supermercados gaúchos a alcançar incremento de 6,5% nas vendas de Ano-Novo em relação ao mesmo período de 2018.

Leia mais:

 Semana de liquidações e filas no varejo de eletroeletrônicos

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros