Programação da vindima na Serra prevê movimento 15% maior de turistas neste ano - Economia - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Turismo19/01/2019 | 11h32Atualizada em 19/01/2019 | 12h56

Programação da vindima na Serra prevê movimento 15% maior de turistas neste ano

Em relação a outros períodos de baixa temporada, o incremento na rede hoteleira e gastronômica chega da 30%

Programação da vindima na Serra prevê movimento 15% maior de turistas neste ano Alexandra Ungaratto/Divugalçao
Entre opções de lazer, estão atividades nos parreirais Foto: Alexandra Ungaratto / Divugalçao

A abertura da programação que celebra a colheita da uva na Serra Gaúcha ocorre neste fim de semana em Bento Gonçalves, Garibaldi e, na semana que vem, também em Flores da Cunha. Até março, as atividades que celebram a vindima prometem incrementar o público da região uva e vinho em 30% na comparação com períodos de baixa temporada tanto na hotelaria como na gastronomia. A época é a segunda mais importante para o setor e só perde para o período de inverno. O Sindicato Empresarial da Hotelaria e Gastronomia (SEGH) destaca que a procura por hospedagem na região nesta época vem aumentando mais do que nos meses de frio. 

Bento Gonçalves é a cidade da região uva e vinho que concentra a maior parte dos turistas. A taxa de ocupação dos hotéis passa de 80% nos finais de semana. Apesar de ser um período de férias, a maior parte dos hóspedes vem do próprio Estado e o turismo de lazer se caracteriza pelo maior movimento nos finais de semana. 

Leia mais
Vindima na Serra: confira atrações deste final de semana
Veja oito dicas para curtir a vindima na Serra

No Vale dos Vinhedos e no interior, a lotação da rede hoteleira passa de 90%, segundo a diretora executiva do sindicato, Márcia Ferronato. Por isso, a expectativa é de um movimento 15% maior de turistas neste ano em relação à vindima de 2018.

— A cada ano, os empreendedores têm mais atrações nesta época e opções diferentes. Cidades que reúnem a programação acabam tendo maior movimento porque passam uma confiança maior de que o turista vai chegar na cidade e encontrar o que fazer — destaca Márcia.

Além da tradicional pisa das uvas, degustações, refeições harmonizadas e outras atividades que vinícolas já costumam realizar nesta época, crescem as opções de experiências com turistas para desfrutar, por exemplo, piqueniques e atividades em meio aos parreiras.   

O aumento de faturamento do turismo de lazer compensa também a baixa das atividades de turismo de negócios dos primeiros meses do ano.

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros