Setores reagem e puxam economia caxiense para cima  - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Conjuntura05/12/2018 | 16h25Atualizada em 05/12/2018 | 18h01

Setores reagem e puxam economia caxiense para cima 

Previsão é de fechar o ano com crescimento de 10%. Em outubro, desempenho fechou em alta de 6,7% em relação a setembro

Setores reagem e puxam economia caxiense para cima  /
Números de outubro foram divulgados na tarde desta quarta-feira (5) pela CIC e CDL Caxias. Foto: Cristiane Carvalho/Divulgação

Outubro foi um bom mês para todos os setores da economia caxiense. O desempenho foi de 6,7% em relação a setembro e 8,5% ante o mesmo mês do ano passado. No acumulado do ano e dos últimos 12 meses, a alta passa dos 7%.  Há seis meses os três setores não fechavam (juntos) no azul. 

— São números pujantes, como há muito tempo não registrávamos —comemora a economista Maria Carolina Gollo.

Os índices foram divulgados na tarde desta quarta-feira (5) pela Câmara de Indústria., Comércio e Serviços (CIC) e Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Caxias do Sul. Desta vez, quem puxou os números para cima foi o comércio. O setor registrou aumento de 12,8% em relação ao mês anterior. Indústria fechou em alta de 7,9% e serviços, crescimento de 1,1%.

Segundo especialistas, o desempenho da economia caxiense só não está melhor devido aos dois fatos marcantes do ano e que frearam a produção: a greve dos caminhoneiros e as eleições. Mesmo assim, 2018 deve fechar com alta de 10% em relação a 2017. O mesmo índice de crescimento também é mantido na projeção para o ano que vem, quando, segundo o diretor de Economia e Estatística da CIC, Carlos Zignani, a economia deve se estabilizar. 

— Neste ano, perdemos o embalo na produção em dois momentos. A indústria está entusiasmada para 2019 — destaca Zignani, que aposta num ano mais tranquilo e equilibrado.

As duas maiores empresas da cidade (Randon e Marcopolo) estão com as carteiras de pedidos garantidas no primeiro trimestre de 2019. O que indica que a arrancada deve ser positiva. Outro fator que o bom outubro sinaliza é o Índice de Desempenho Industrial (IDI), que mede a evolução da atividade do setor. Destaque para as horas trabalhadas (11,5%) e a massa salarial (7,5%). As compras industriais aumentaram 11,9%.

_ Isso significa que as empresas estão produzindo mais _ lembra Maria Carolina. 

As exportações também foram relevantes para a economia caxiense. Em outubro, as empresas exportaram 94 milhões de dólares. Para estabelecer um comparativo, em outubro de 2017, o volume alcançou 64 milhões de dólares — US$ 30 milhões a mais. 

O setor de empregos também reagiu. Este ano, foram abertas mais de 6,8 mil novas vagas. No entanto, se comparado com 2013, a cidade ainda está devendo mais de 18 mil postos de trabalho. 





 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros