Caixa-forte: histórias de superação que inspiram  - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião04/12/2018 | 07h14Atualizada em 04/12/2018 | 14h19

Caixa-forte: histórias de superação que inspiram 

 Dirceu Tedesco foi incentivado a empreender pela mãe Lourdes

Caixa-forte: histórias de superação que inspiram  Julio Soares/divulgação
Em noite de gala, Gilmar Paniz, Cintia Buzin e Dirceu Tedesco foram homenageados com o Mérito Gigia Bandera Foto: Julio Soares / divulgação

A emoção tomou conta das mais de 300 pessoas que testemunharam a premiação do Mérito Gigia Bandera, em cerimônia do Simecs, na noite de sexta-feira, no Intercity Hotel, em Caxias do Sul. Vídeos enalteceram as trajetórias dos três homenageados: Cintia Buzin, diretora da Metalúrgica Buzin; Dirceu Tedesco, presidente da MGA Válvulas Industriais, de Veranópolis; e Gilmar Antônio Paniz, diretor-presidente do Grupo G.Paniz.  

São histórias que propiciam reflexões: só vence quem persiste, batalha e não desiste. Os três empresários enfrentaram adversidades e dúvidas para ganhar credibilidade no mercado. Em 2011, Cintia Buzin foi submetida à sua grande provação: com a morte do pai, em um acidente na empresa, transformou a dor em força e coragem para levar adiante o legado do “mestre”.  

Dirceu Tedesco foi incentivado a empreender pela mãe Lourdes. Sem capital próprio e recursos técnicos, era o “faz-tudo” da indústria. Os resultados demoraram, mas chegaram.  

Gilmar Paniz fermentou a G.Paniz com uma estratégia simples e eficaz: descobria onde havia festas no interior e deixava nas capelas uma de suas extrusoras de macarrão para que testassem. Nenhuma voltou. Sempre vendeu todas.

Leia também
Caixa-forte: além de encantar, espetáculo agrega valor à marca
Preço mínimo da uva será definido nesta terça 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros