Comércio caxiense abre 300 vagas temporárias - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Mercado de trabalho16/11/2018 | 08h00Atualizada em 16/11/2018 | 08h00

Comércio caxiense abre 300 vagas temporárias

Lojistas de Caxias reforçam equipes para atender à demanda de final de ano

Comércio caxiense abre 300 vagas temporárias /
Gerente de vendas da Magnabosco, Rosângela Toss, começa a seleção na próxima semana

Com a proximidade das festas de final de ano, o comércio começa a se articular para poder atender ao aumento da demanda verificado nesta época. Em 2018, o Sindicato do Comércio Varejista de Caxias do Sul (Sindilojas) estima que aproximadamente 300 vagas temporárias foram abertas pelas empresas do município. Os postos já estão sendo preenchidos e os contratos, em geral, devem perdurar até janeiro. O número de contratações projetado pela entidade é semelhante ao verificado na temporada passada. 

— A abertura dessas 300 vagas representa um pensamento positivo, de aumento nas vendas. Estamos projetando um crescimento de 8% a 12% neste final de ano — salienta Idalice Manchini, presidente do Sindilojas Caxias.  

A dirigente constata que os processos seletivos, na maioria dos casos, estão sendo realizados diretamente pelos comerciantes. Neste sentido, Idalice recomenda que os interessados nos postos entreguem seus currículos diretamente nas lojas da cidade. A tendência é de que toda a mão de obra seja absorvida até o início de dezembro.  


Natal promissor

Em um ano de dificuldades, o comércio caxiense vê nos meses finais de 2018 a chance de se recuperar definitivamente da recessão. Ao contrário da indústria e dos serviços, que vivem uma temporada de crescimento robusto, o setor lojista ainda acumula números no vermelho. Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, o comércio fechou em torno de 240 vagas na cidade até outubro. Além disso, as vendas apresentam, até setembro, queda de 1,6% no acumulado de 2018, de acordo com a Câmara de Dirigentes Lojistas de Caxias do Sul (CDL). 

— Não são números tão simples de serem mudados, mas acredito que vamos ter um final de ano promissor. Há um ambiente favorável, pós-eleições aumentou o otimismo e, com a retomada da indústria, o trabalhador terá dinheiro para investir em presentes — avalia Ivonei Pioner, presidente da CDL Caxias. 

Segundo o dirigente, a tendência é de que o setor feche 2018 com crescimento, ainda que moderado. Já em relação ao mercado de trabalho, a perspectiva é de que, pelo menos, se reduza o saldo negativo no Caged. Ainda há possibilidade de se encerrar dezembro com número positivo na geração de empregos formais. 


Cartazes nas lojas 

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 14/11/2018 - Comércio contrata funcionários para fim de ano. (Marcelo Casagrande/Agência RBS)
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Quem percorre o Centro de Caxias certamente vai se deparar com algumas vitrines de lojas com cartazes de "contrata-se" colados juntos às promoções. A cada dia, as empresas recebem diversas pessoas interessadas em se recolocar no mercado de trabalho. A gerente da Conceito Moda Jovem, Janaína Souza, diz que recebe até cinco currículos por dia. A empresa, que conta com oito funcionários fixos, começou a ganhar novos integrantes nos últimos dias.  

— Já contratamos três pessoas e vamos contratar mais duas nas próximas semanas — projeta.  

Uma das admitidas foi a vendedora Djerilin Araújo, que conseguiu uma oportunidade depois de ficar um ano desempregada.Com mais de 10 anos de experiência no comércio, ela diz que, para conseguir uma vaga, é fundamental mostrar empenho. 

— É um trabalho que também demanda habilidades. Tem que estar disposto para lidar com os horários e o atendimento constante — ressalta.  

A vendedora Djerilin Araújo conseguiu uma oportunidade depois de ficar um ano desempregadaFoto:


Cerca de 30% efetivados  

Conseguir um emprego temporário pode ser um atalho para logo ter a carteira assinada por tempo indeterminado. Ao todo, o Sindilojas estima que aproximadamente 30% dos funcionários contratados interinamente deverão ser efetivados.

Além das vagas temporárias, algumas empresas de Caxias estão abrindo seleção para contratar profissionais de maneira fixa. É o caso da Magnabosco, que deve reforçar sua equipe com seis a 10 novos integrantes neste final de ano. Eles vão se somar aos 55 trabalhadores que hoje atuam na loja.   

— Vamos começar a contratar por conta do crescimento nas vendas que estamos tendo desde junho. Nosso quadro de funcionários está abaixo do que precisamos — afirma Rosângela Toss, gerente de vendas. 

Com mais de 400 currículos em mãos, a Magnabosco deve começar as entrevistas com os candidatos na próxima semana. A ideia é que os escolhidos comecem a trabalhar a partir de dezembro. Segundo Rosângela, para conseguir um emprego, é necessário que a pessoa tenha disponibilidade de horário e comprometimento. Para ela, o profissional não precisa necessariamente ter experiência prévia, pois ele pode ser capacitado no dia a dia pela empresa.


DICAS PARA BUSCAR UMA VAGA 

 *  A maioria das lojas ainda está recebendo currículos de pessoas interessadas nas vagas de final de ano. Segundo a presidente do Sindilojas, Idalice Manchini, a melhor maneira de concorrer à uma vaga é entregar o currículo diretamente nas lojas de Caxias. 

* Muitas empresas já estão com processos seletivos em andamento e a tendência é de que toda a mão de obra seja absorvida até o início de dezembro. Portanto, quem tem interesse em um emprego no setor deve se candidatar o quanto antes. 

* Algumas empresas dão preferência para profissionais que já possuem experiência. No entanto, há diversas lojas que se mostram dispostas a dar uma oportunidade para quem está começando no setor. 

* O presidente da CDL Caxias, Ivonei Pioner, destaca que para conseguir uma vaga é fundamental ter atitude e mostrar proatividade. Ter carisma para atender ao público também é considerado um aspecto importante. 

* Dependendo do desempenho durante os meses de trabalho temporário, é comum que as lojas decidam efetivar o profissional. A estimativa é de que, dos 300 postos temporários, quase 100 devem se tornar efetivos após janeiro.

Leia também:  
Milhares de pessoas "invadem" o novo mercado Andreazza em Arroio do Sal
Impasse no pagamento da primeira parcela da venda da Voges em Caxias

 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros