"Produto deve ser percebido pelo valor e não pelo preço", diz Angela Hirata - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Comércio20/10/2018 | 09h00Atualizada em 20/10/2018 | 09h16

"Produto deve ser percebido pelo valor e não pelo preço", diz Angela Hirata

Executiva responsável pela expansão internacional das Havaianas é uma das palestrantes da primeira edição do Simpósio Estadual do Varejo, que ocorre em Caxias

"Produto deve ser percebido pelo valor e não pelo preço", diz Angela Hirata Acervo Pessoal/Divulgação
Angela Hirata palestrará em Caxias na terça, dia 23 Foto: Acervo Pessoal / Divulgação

A primeira edição do Simpósio Estadual do varejo, que acontece na próxima terça-feira (23), no Hotel Intercity, em Caxias do Sul, promete trazer ideias e ações para fortalecer o comércio caxiense, o último setor a se recuperar da crise que atingiu a cidade nos últimos três anos. Grandes nomes do setor estarão expondo seu conhecimento para ajudar os lojistas a impulsionarem seus negócios. 

– Queríamos trazer algo novo. É a chance dos lojistas se atualizarem. Vamos trabalhar assuntos de vários segmentos do comércio – destaca a presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Caxias do Sul (Sindilojas), Idalice Manchini.

A ideia é que o simpósio seja realizado, anualmente, em Caxias do Sul. A promoção é do Sindilojas e o segundo lote de ingressos já está à venda.   

Uma das palestrantes do evento será Angela Hirata. Formada em administração de empresas, com especialização em comércio exterior, Angela tem vasta experiência na representação de negócios internacionais, vendas e desenvolvimento de mercados. Foi na São Paulo Alpargatas que assumiu o desafio de promover a expansão internacional da marca Havaianas, um case de sucesso e um trabalho respeitado mundialmente.

Recentemente, presidiu a Japan House São Paulo, um espaço de expansão e comunicação do Japão contemporâneo, deixando um legado ainda maior para o histórico relacionamento entre Brasil e Japão.  Hoje, ocupa o cargo de superintendente do Shopping D&D do Complexo World Trade Center.   Confira a entrevista.

Pioneiro: Você foi a mulher que globalizou o uso do chinelo. Quais os passos para conquistar o mercado internacional?

Angela Hirata: Acreditar no produto e na empresa, criar uma estratégia muito bem estruturada e fazer com que seu produto tenha percepção de valor e marca, assim, ele atinge o desejo de consumo.

Quando a empresa percebeu que as havaianas poderiam ganhar o mundo?

Em meados de 2000, recebi a proposta de dirigir o departamento de comércio internacional da Alpargatas. Dentre muitas marcas, percebi que a Havaianas poderia ganhar o mundo pelas suas características. Com apoio da presidência e do conselho, risco calculado e o trabalho de levar a marca para o mercado formador de opinião.

Qual a dica que você dá para uma empresa da Serra Gaúcha, por exemplo, que queira iniciar um projeto de internacionalização da sua marca ou produto?

Avaliação e pesquisa do mercado. Quais os concorrentes e o público (oportunidade). E o mais importante de todos: fazer com que o produto seja percebido pelo seu valor e não pelo seu preço.

Qual a estratégia para que um produto tenha inserção em todas as classes sociais no Brasil?

Produtos de qualidade e inserir os produtos nos PDV’s (Pontos de Venda) corretos.

Por que os brasileiros gostam tanto das sandálias havaianas?

Porque sempre foi um produto dinâmico e funcional. E após a internacionalização e posicionamento da marca no mercado, virou um produto de desejo utilizado por todas as classes sociais.

Como você avalia o atual cenário econômico? 

Desde sempre, o Brasil sofreu com crises e especulações, mas devemos sempre pensar na estratégia e no cenário da empresa, buscando resultados satisfatórios, e equacionar bem todos os desafios.

O comércio caxiense, por exemplo, está com dificuldades de se recuperar da crise que atinge o setor desde 2015. Como os lojistas devem reagir para mudar este cenário?

Analisar os pontos que resultaram no enfraquecimento desse mercado e pesquisar quais as oportunidades que se apresentam. Explorar fortemente as oportunidades na sua área de atuação, buscando o diferencial nas ações, sem nunca mudar a identidade e conceito da sua empresa e produtos, mas sempre buscar a inovação nos produtos e na forma de comunicação, procurando estar à frente do mercado.

Como lidar com a concorrência quando outras marcas tentam imitar modelos, como as havaianas, por exemplo?

Concorrência é saudável e sempre irá existir. Todo produto inovador terá concorrentes. O que é necessário para os pioneiros é sempre buscar novas ideias e fazer com que o produto seja  referência, que seja desejado.

Qual o recado que você deixa para os lojistas que participam do simpósio do varejo?

Que todo conhecimento é válido, temos sempre que analisar, aprender e se relacionar com o setor. Novas parcerias surgem em encontros como este (simpósio).

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros