Feriado com  lojas fechadas em Caxias do Sul - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Comércio20/09/2018 | 19h00Atualizada em 20/09/2018 | 20h19

Feriado com  lojas fechadas em Caxias do Sul

Segunda data após acordo firmado pelos sindicatos da categoria, poucos lojistas aderiram à proposta

Feriado com  lojas fechadas em Caxias do Sul Marcelo Casagrande/Agencia RBS
As grades de ferro ficaram baixadas na maioria dos estabelecimentos durante a quinta-feira Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Ainda falta muito para Caxias do Sul mudar hábitos culturais. Mesmo com o novo acordo selado em agosto entre trabalhadores do comércio e lojistas, que permite a abertura das lojas nos feriados, a maioria localizada no centro de Caxias permaneceu fechada no feriado desta quinta-feira.

O desfile da Semana Farroupilha atraiu milhares de pessoas no entorno da Praça Dante Alighieri. Centenas circulavam pela Avenida Júlio de Castilhos e Rua Sinimbu em busca de atrativos, mas com poucas opções.

Leia mais:  
Trabalhadores do comércio e lojistas de Caxias fecham acordo que flexibiliza feriados
Comércio é o único setor da economia de Caxias do Sul que continua demitindo

O Pioneiro fez uma blitz em cerca de 10 quarteirões da área central e encontrou somente quatro lojas de varejo funcionando. Os centros comerciais também baixaram suas as grades. Apenas farmácias e lancherias estavam com os balcões movimentados.

 No bairro São Pelegrino, o cenário era ainda mais desolador. Uma loja arriscou abrir as portas. Até mesmo um dos maiores pontos turísticos da cidade, a igreja São Pelegrino, estava com as portas cerradas. 

Nas ruas, o movimento de pessoas se equiparava a um dia útil. Mas não tinha atrativos, nem mesmo as vitrines estavam expostas. Apenas pantográficas cinzas integravam a paisagem.


 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 20/09/2018 - No feriado de 20 de setembro poucas lojas abriram no centro de Caxias. NA FOTO: Magnabosco abriu as portas no feriado. (Marcelo Casagrande/Agência RBS)
Lojas Magnabosco manteve as portas abertas. "Para fomentar o turismo e o lazer é preciso manter o centro vivo" diz diretorFoto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

 O diretor da Lojas Magnabosco (uma das poucas com as portas abertas), Pedro Horn Sehbe, diz respeitar a decisão de cada empresa em abrir ou não nos domingos e feriados. Destaca, no entanto, que é preciso incentivar e criar o hábito para as pessoas irem às compras nestas datas.

— Comércio é turismo e lazer. Se queremos fomentar estes setores e termos um Centro vivo, cada um tem que fazer a sua parte — declara.

O movimento, segundo ele, esteve razoável durante o feriado. Acredita no poder do hábito para impulsionar a vontade do consumidor usufruir desta opção. 

Quem acabou lucrando com as lojas fechadas foram os ambulantes, que tomaram conta das calçadas nas principais ruas do Centro.  

— Está sendo o melhor dia da semana —disse um senegalês, que às 16h já tinha vendido 10 pares de meias e dois relógios. 


O que prevê o acordo


A flexibilização dos feriados foi a principal conquista da última convenção da categoria e que favorecerá a chegada em Caxias da rede de departamentos Havan, que só faz três feriados no ano.

Nos acordos anteriores, eram sete os feriados em que as lojas da cidade não podiam abrir com mão de obra de funcionários. No novo acordo, selado no dia 23 de agosto, entre o Sindicomerciários (trabalhadores) e o Sindilojas (lojistas), são apenas três: 1º de Maio, Natal e Ano Novo. 

O acordo prevê uma gratificação de R$ 136 para os funcionários que trabalham aos feriados. Já aos domingos, o bônus é de R$ 67, saltando para R$ 72 em domingos de dezembro e na Páscoa.

É provável que este investimento firmado no acordo seja um dos motivos dos comerciantes optarem por deixar as portas fechadas em feriados. 








 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros