Serra Gaúcha, Zona Franca do Vinho? - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Caixa-Forte02/07/2018 | 14h29Atualizada em 02/07/2018 | 14h29

Serra Gaúcha, Zona Franca do Vinho?

O gole inicial para que essa possibilidade vire realidade, impulsionando a cadeia da uva e do vinho, já foi dado

Serra Gaúcha, Zona Franca do Vinho? Tatiana Tavares/Agência RBS
Seria um passo fundamental para diminuir a concorrência desleal que hoje existe com os vinhos vindos, por exemplo, do Chile, Argentina e Uruguai Foto: Tatiana Tavares / Agência RBS

Imaginem se a Serra Gaúcha pudesse integrar uma Zona Franca, com regime tributário especial para a atividade vitivinícola?  Seria um passo fundamental para diminuir a concorrência desleal que hoje existe com os vinhos vindos, por exemplo, do Chile, Argentina e Uruguai, que ingressam no Brasil com preços competitivos pois recebem incentivos fiscais dos governos de seus países. O gole inicial para que essa possibilidade vire realidade, impulsionando a cadeia da uva e do vinho, já foi dado. 

O projeto da Zona Franca do Vinho, de autoria do deputado federal João Derly, foi discutido em Farroupilha por lideranças do setor, prefeitos, secretários e vereadores da região. No total, 23 municípios englobam a proposição, atualmente em análise nas Comissões Parlamentares de Brasília.

Representando a Associação Farroupilhense de Produtores de Vinhos, Espumantes, Sucos e Derivados (Afavin), João Carlos Taffarel sugeriu a união dos municípios para viabilizar um estudo que descortine os impactos econômicos à economia com a suposta aprovação do projeto. Seria um forte argumento de convencimento aos deputados federais. 

Quem ganharia? O consumidor, o turismo, os governos, os municípios. Vinhos mais acessíveis significam maior consumo por parte do brasileiro e atrativo extra à vinda de turistas à região, além de maior arrecadação e desenvolvimento. 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros