Frio prolongado impulsiona vendas de loja caxiense - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Caixa-Forte25/07/2018 | 08h15Atualizada em 25/07/2018 | 08h15

Frio prolongado impulsiona vendas de loja caxiense

Após crescer 15% no primeiro semestre, centenária Magnabosco planeja faturar R$ 16 milhões em 2018 

Frio prolongado impulsiona vendas de loja caxiense Duda Mangoni/divulgação
O grande magazine é hoje procurado por clientes que buscam curadoria e a comodidade de encontrar tudo no mesmo lugar Foto: Duda Mangoni / divulgação

Com um desempenho de 3,41% no acumulado de janeiro a maio, o comércio caxiense mostra uma recuperação tímida nos negócios. Mas, como representa uma média, esse percentual não espelha o desempenho e as particularidades de cada loja. Algumas vêm surpreendendo, ao superar e muito a performance geral do setor. 

Nesse contexto está enquadrada a centenária Lojas Magnabosco, que comemora o incremento de 15% nas vendas no primeiro semestre em comparação com o mesmo período de 2017. 

Qual a receita para alcançar esse resultado em tempos em que o público ainda está arredio para adquirir roupas e calçados? A tendência global de retorno dos consumidores aos centros urbanos, o acerto na coleção e no mix de marcas e o clima, com um inverno se mostrando rigoroso e longo, embora tenha demorado para chegar, alavancaram os números.

Com 70 funcionários, a Magnabosco sabe dos desafios do segundo semestre, mas mantém a projeção otimista de encerrar 2018 com faturamento de R$ 16 milhões. Se confirmado, representaria um avanço de 13% na receita em relação ao ano passado.

 – O grande magazine é hoje procurado por clientes que buscam curadoria e a comodidade de encontrar tudo no mesmo lugar – define o diretor Pedro Horn Sehbe.


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros