Preço do combustível deverá sofrer aumento na próxima semana - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Gasolina29/06/2018 | 18h52Atualizada em 29/06/2018 | 19h42

Preço do combustível deverá sofrer aumento na próxima semana

Mudança na base de cálculo do ICMS dos combustíveis afetará valor pago pelo consumidor

Preço do combustível deverá sofrer aumento na próxima semana Isadora Neumann/Agencia RBS
Foto: Isadora Neumann / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

O preço da gasolina deve subir na próxima semana por conta da entrada em vigor, dia 1º de julho, de nova tabela para base de cálculo do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A medida, estabelecida pelo governo federal, foi autorizada pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) e elevará em R$ 0,36 o valor da base de cálculo para a gasolina comum no Rio Grande do Sul - de R$ 4,406 para R$ 4,765. No Estado, a alíquota do ICMS sobre esse combustível é de 30%. No vizinho Estado de Santa Catarina, é 25%.

Leia mais:
Confira os preços nas bombas de Caxias

Para o presidente do sindicato de revendedores de combustíveis da região, o Sindipetro Serra Gaúcha, Eduardo Martins, as revendas não conseguirão deixar de repassar o aumento da carga tributária.

— Ninguém vai escapar do aumento. No máximo na quarta-feira todos os postos já terão comprado gasolina, e daí aplicam a diferença. É difícil o posto que não compra na segunda-feira. A partir daí, fica a critério de cada estabelecimento repassar ou não.

Martins teme pela concorrência com Santa Catarina. Segundo sua projeção, com os novos valores para base do ICMS, combinados com a alíquota menor no Estado vizinho, haverá uma diferença de cerca de R$ 0,40 a menos no preço da gasolina na comparação com a que será encontrada nos postos gaúchos. Especialmente na divisa entre os dois Estados, este contraste é ainda maior.

— Isso trará consequências péssimas para o setor, a população, e tirará ainda mais competitividade para os postos na divisa com Santa Catarina.

Quanto ao preço que o consumidor encontrará na bomba a partir da próxima semana, Martins não arrisca previsão.

— Não sei o que vai acontecer. A gente está bem ansioso para saber o que vai chegar para nós. 

Ele revela que, já na segunda-feira pela manhã, será possível ter uma noção sobre o tamanho do aumento. A partir da chegada dos novos estoques, cada posto decide como repassará esse acréscimo tributário.

Leia também:  
Greve faz indústria de Caxias patinar em maio, mas previsões são otimistas




 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros