"O problema das empresas é não saber lidar com a carência afetiva das pessoas", diz Frei Jaime - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Reunião-almoço CIC11/06/2018 | 19h20Atualizada em 11/06/2018 | 19h20

"O problema das empresas é não saber lidar com a carência afetiva das pessoas", diz Frei Jaime

O religioso palestrou para cerca de 200 empresários nesta segunda-feira

"O problema das empresas é não saber lidar com a carência afetiva das pessoas", diz Frei Jaime JUlio Soares/divulgação
"Quando os negócios 'iam bem', o volume de queixas não era menor do que o de agora", observa Frei Jaime Bettega Foto: JUlio Soares / divulgação

 Uma pausa para a espiritualidade. Este foi o mote da reunião-almoço desta segunda-feira na Câmara de Indústria Comércio e Serviços (CIC). O frei Jaime Bettega comandou o encontro e ressaltou a importância dos empresários em humanizar seus colaboradores.

— As organizações que não cuidam das pessoas dificilmente se mantêm inovadoras. Elas precisam olhar o humano de maneira mais integral. É impossível tratar de negócios sem perceber a realidade emocional dos funcionários. O problema das empresas é não saber lidar com a carência afetiva das pessoas — observou.

Frei Jaime  falou para uma atenta plateia de cerca de 200 pessoas no restaurante da CIC. Destacou que a crise vai passar e que o conhecimento é a  chave que vai abrir as portas. As pessoas, informa, são as protagonistas da inovação e as que vão mudar o que tem que mudar. A fidelização, segundo ele, se dá pela humanização.

Advertiu que não existe uma fórmula para solucionar os problemas atuais e que o momento é de união e de fortalecimento das entidades de classe.

Para o frei, terminou o ciclo da esperteza. Agora é a vez do conhecimento.

— Não estamos numa época de mudanças, mas numa mudança de época.

A estratégia, de acordo com o frei, é parar de reclamar e começar a agradecer. 

— Quando os negócios 'iam bem', o volume de queixas não era menor do que o de agora —  disse.

E questionou:

— O que você está fazendo com seu CPF e CNPJ?

Para o religioso, a responsabilidade social é fonte de felicidade. 

— Faz bem fazer o bem!


Leia também:  
"Ou aprendemos a trabalhar juntos, ou vamos continuar perdendo", diz presidente da Fitemasul

 



 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros