Há 15 anos, o Instituto Elisabetha Randon mantém programas sociais em Caxias - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Responsabilidade social26/06/2018 | 10h52Atualizada em 26/06/2018 | 15h03

Há 15 anos, o Instituto Elisabetha Randon mantém programas sociais em Caxias

O instituto foi pensado para reunir as ações sociais que já eram desenvolvidas pelas Empresas Randon, como o Florescer

Há 15 anos, o Instituto Elisabetha Randon mantém programas sociais em Caxias Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Andrei é um dos 78 beneficiários do Florescer Iniciação Profissional, um dos programas mantidos pela organização social das Empresas Randon Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Andrei Wendel da Silva era um bebê de cinco meses quando o Instituto Elisabetha Randon foi criado. Hoje, 15 anos depois, o jovem, estudante do primeiro ano do ensino médio da Escola Estadual Assis Mariani e que sonha em ser arquiteto, é um dos 78 beneficiários do Florescer Iniciação Profissional, um dos programas mantidos pela organização social das Empresas Randon. 

A relação entre Andrei e o Instituto Elisabetha Randon começou quando ele ingressou, aos 10 anos, na primeira etapa do Florescer, que oferece atividades pedagógicas, culturais e esportivas no turno em que os alunos não estão no colégio. Aprendeu inglês e informática, aprimorou os conhecimentos em música – ele já sabia tocar violino – e o mais importante: passou a ter mais comprometimento. 

– Quando você entra no Florescer, dobra a responsabilidade. Teus amigos saem da escola e vão brincar e você não, você vem para cá – diz. 

A rotina de obrigações, embora pesada, compensa, diz Andrei. O garoto teve a oportunidade de fazer coisas que talvez nunca pudesse não fosse a chance de estar no Florescer. Quando fala das aulas de robótica, os olhos de Andrei brilham. 

– Imagina! Tu monta um robô! – fala, maravilhado. 

CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 21/06/2018 - O Instituto Elisabetha Randon está completando 15 anos, atuando em diversos projetos sociais, como o Programa Florescer. NA FOTO: Marcela Vieira Vingla, 20 anos, funcionária da Randon. Participou do programa Florescer.  (Marcelo Casagrande/Agência RBS)
Marcela Vieira Vingla, 20 anos, foi contratada como assistente administrativa de produção da empresaFoto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Quando terminar a etapa de iniciação profissional do Florescer, no ano que vem, ele receberá o certificado de assistente administrativo. O diploma é o mesmo que Marcela Vieira Vingla, 20 anos, recebeu quando concluiu o Florescer. A jovem acabou sendo contratada, há dois anos, como assistente administrativa da produção da empresa: 

– Foi uma oportunidade de vida. Se não tivesse passado pelo Florescer, não teria tomado esse rumo. 

Prestes a formar-se em Gestão de Recursos Humanos, Marcela já pensa na especialização. E não vai parar por aí. Ela quer fazer mestrado e doutorado também. Sonhar e buscar realizar os sonhos foi algo que ela diz ter aprendido, justamente, no Florescer.   

– Daqui 15 anos, espero ter trilhado um caminho bem legal – diz a jovem. 

"O Instituto é um filho jovem e bem sucedido"

Criado em 26 de junho de 2003, o Instituto Elisabetha Randon foi pensado para reunir as ações sociais que já eram desenvolvidas pelas Empresas Randon, como o Florescer. Além de programas voltados ao desenvolvimento de crianças e adolescentes, realiza projetos de incentivo ao voluntariado, assistência social, cultura e por um trânsito mais seguro. 

Em 15 anos, milhares de pessoas foram beneficiadas de diferentes formas. Algumas recebendo melhorias na sua escola com o programa Ser Voluntário, seja recebendo orientação com palestras e teatros do projeto Vida Segura. O maior impacto é no caso dos beneficiários do Florescer. Cerca de 25% deles foram contratados pela própria Randon. 

– O resultado maior nestes 15 anos é o encaminhamento dos jovens. Eles podem ter um sonho e realizar. O empoderamento desses jovens – diz Maurien Randon Barbosa, diretora-presidente do Instituto. 

– O Instituto é um filho jovem e bem sucedido – acrescenta Jeanine Pacholski, coordenadora de Responsabilidade Social do Instituto.                  

QUEM FOI ELISABETHA

Nascida em 1903, na localidade de Conceição da Linha Feijó, Elisabetha Randon foi a matriarca da Família Randon.

Casou-se em 1924 com Abramo Randon, com quem teve os filhos Raul, Hercílio, Zilá, Isolda e Beatriz.

Era dona de casa, ajudava nas festas de igreja e exímia cozinheira.
Elisabetha morreu em 9 de novembro de 200, aos 97 anos.

COMO CONTRIBUIR

O Instituto se mantém por meio de editais, financiamentos e doações. Se você quiser auxiliar, pode doar qualquer quantia para:

Banco Bradesco (237-2)
Agência: 2659-0
Conta: 49.705-3
Instituto Elisabetha Randon
CNPJ 05.768.
706/0001-11

>> OS PROGRAMAS DO INSTITUTO ELISABETHA RANDON

Florescer
Idealizado por Raul Randon, é uma das principais iniciativas de responsabilidade social do Instituto. Completou 16 anos em março e alcançou mais de 5,4 mil atendimentos aos beneficiários na Randon e na Fras-le e mais de 5,1 mil nas franquias do Florescer, em  Bento Gonçalves, Vacaria, Maringá (PR) e Ribeirão Preto (SP). 

Florescer Iniciação Profissional
Oferece cursos técnicos em parceria com o Senai para formação profissional de jovens entre 15 e 16 anos. Instituído em 2013, já formou 544 jovens. 

Vida Sempre
Criado em 2010, com o objetivo de contribuir para a educação no trânsito, leva palestras e jogos para motoristas e pedestres em diferentes espaços. Em 2018, passou a oferecer curso de direção defensiva e economia de pneus para motoristas de caminhão, em parceria com o instrutor Roberto Branco. 

Ser Voluntário
Visa estimular os funcionários das empresas Randon a desenvolver ações comunitárias em escolas públicas parceiras (Américo Ribeiro Mendes, Abramo Randon, Alexandre Zattera e Dezenove de Abril). Os voluntários prestam serviços como reforma, pintura, manutenção de computadores e corte de grama. O programa beneficia cerca de 1 mil estudantes por ano. 

Rede Parceria Social
Em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos do Rio Grande do Sul, disponibiliza recursos para entidades gaúchas que desenvolvem trabalhos com crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Desde 2009, 73 instituições e 7.892 crianças e adolescentes foram beneficiados. 

Memorial Randon
Criado para preservar e disseminar a história da empresa, reúne cerca de 35 mil documentos históricos, entre eles, fotografias, relatórios, vídeos, mídias digitais, campanhas publicitárias, revistas, informativos e jornais. Há uma pequena biblioteca com obras sobre transporte no Brasil e no mundo. Em 2019, ano do aniversário de 70 anos da Randon, será lançada a pedra fundamental da obra de construção do Memorial, na região do loteamento Nossa Senhora do Rosário. O projeto é de um espaço cultural, com teatro e café. A expectativa é de que esteja pronto em 2023. 

Acesse
http://www.ierandon.org.br/

Leia também
Moradores da Serra podem participar da Consulta Popular a partir desta terça
Vice-prefeito de Caxias alfineta postura de vereadores do PSB
Câmara de Vereadores de Caxias inicia estudo para digitalização de documentos

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros