Gasolina escassa e mais cara em Caxias - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Combustíveis04/06/2018 | 17h51

Gasolina escassa e mais cara em Caxias

Em alguns postos o aumento foi de mais de R$ 0,20. Desconto do diesel também não chegou nas bombas 

Gasolina escassa e mais cara em Caxias Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

Cinco dias depois do fim da greve dos caminhoneiros, muitos postos de Caxias do Sul ainda estão sem gasolina. Blitz realizada na tarde de hoje pelo Pioneiro constatou que dos 17 pesquisados, pelo menos três estavam aguardando a chegada do combustível. Nos que tinham gasolina na bomba, o preço ficou até R$ 0,20 mais caro, se comparado com levantamento feito antes de iniciar a greve, dia 21 de maio (ver quadro). Mesmo assim, a atendimento era tranquilo, sem filas. 

Leia mais:  
Aulas da rede municipal suspensas na semana passada serão recuperadas no sábado

O presidente do Sindipetro Serra, Eduardo Martins, informa que a situação deve normalizar até quarta-feira. Embora o transporte do produto já esteja normalizado, as distribuidoras enfrentam escassez de álcool anidro. A substância precisa ser misturada à gasolina antes do carregamento para os postos. Somente nesta segunda, segundo Martins, chegaram cargas de anidro. Por conta disso, as distribuidoras não estão conseguindo disponibilizar caminhões-tanques cheios de gasolina. 

Outro fator que prejudicou a normalização do abastecimento no fim de semana foi o aumento da demanda causada por boatos de uma nova paralisação dos caminhoneiros. Na sexta e no sábado,  por exemplo, os postos voltaram a registrar filas.

— As distribuidoras estão racionando e mandando um pouco para cada posto. Tivemos muita dificuldade para conseguir gasolina na sexta. Sábado melhorou um pouco, mas ninguém está conseguindo fazer estoque. A partir de agora, a expectativa é de que a venda ocorra mais lentamente e aí sobre um estoque para os postos — avalia Martins.


Óleo diesel


O óleo diesel só estava disponível em 50% dos estabelecimentosna tarde de ontem e a redução dos R$ 0,46 prometido pelo governo federal ainda não chegou ao consumidor. O presidente do Sindipetro Serra diz que a maioria deixopu para comprar novas cargasa com o novo preço. E estes caminhões ainda não chegaram a Caxias do Sul. 

— O desconto só será repassado ao consumidor se as revendas receberem o produto com o valor reduzido. Ainda não está claro como isso vai funcionar — alerta Martins. 


Foto:

 Leia também:
Prestes a completar 75 anos, dom Alessandro Ruffinoni encaminha aposentadoria ao Vaticano 
Prefeito eleito neste domingo terá de esperar para assumir o cargo
Desaparecimento de três homens em Vacaria completa 60 dias
Pedidos de intervenção militar são limitados à falta de conhecimento, diz doutor em História do Brasil 

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros