Dono da Havan critica embargo do MTE no terreno que receberá loja da rede em Caxias - Economia - Pioneiro

Vers?o mobile

 

Obra parada14/06/2018 | 17h49Atualizada em 14/06/2018 | 17h49

Dono da Havan critica embargo do MTE no terreno que receberá loja da rede em Caxias

Luciano Hang disse, via rede social, que motivos do MTE para embargar a obra foram fúteis

Dono da Havan critica embargo do MTE no terreno que receberá loja da rede em Caxias Porthus Junior/Agencia RBS
Hang visitou recentemente terreno que receberá a loja em Caxias Foto: Porthus Junior / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

O dono do Grupo Havan, Luciano Hang, criticou via facebook a decisão do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) de embargar as obras na área que vai receber a megaloja e o atacarejo Stok Center. Os trabalhos foram interrompidos na manhã desta quinta-feira após a fiscalização do Ministério constatar irregularidades nas atividades trabalhistas. O terreno, localizado na RSC-453, na entrada do bairro Desvio Rizzo, em Caxias, é de propriedade da Comercial Zaffari, de Passo Fundo, e o grupo Havan locou parte da área.

Leia também:
Obras no terreno que vai receber a Havan em Caxias estão embargadas

Mesmo não tendo responsabilidade direta pelos trabalhos que estão sendo realizados no terreno, Hang definiu como lamentável a decisão do MTE.

- Os motivos foram fúteis. Embargaram por tão pouco. Estamos nas mãos da máquina pública - reclamou via rede social. 

O gerente-geral interino do MTE, Vanius Corte, informou que foram constatadas várias irregularidaes e que os trabalhos estão suspensos até que o dono da área, a Comercial Zaffari, regularize a situação.

- Não há sinalização, banheiros, lavatórios e alojamentos. Há riscos iminentes de atropelamento e morte - justificou Corte. 

Além disso, informa,  um britador móvel (equipamento utilizado destruir entulhos) representa risco e o motorista estaria completamente exposto ao perigo.

A área está em fase de demolição dos prédios da antiga Companhia Estadual de Silos e Armazéns (Cesa) e de limpeza do local. Cerca de 25 pessoas estavam trabalhando na área quando aconteceu o embargo. São funcionários de três empresas contratadas pela Comercial Zaffari, uma de Passo Fundo e duas de Flores da Cunha. A Comercial Zaffari não se manifestou sobre o assunto. 

A abertura da Havan em Caxias do Sul está projetada para o início de setembro. 


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros