Prefeitura de Carlos Barbosa decreta situação de emergência devido à greve dos caminhoneiros - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Desabastecimento25/05/2018 | 18h54Atualizada em 25/05/2018 | 19h27

Prefeitura de Carlos Barbosa decreta situação de emergência devido à greve dos caminhoneiros

Município já enfrenta efeitos da paralisação que começou na segunda-feira

Prefeitura de Carlos Barbosa decreta situação de emergência devido à greve dos caminhoneiros Renata Pozza  / Prefeitura de Carlos Barbosa/Divulgação
Foto: Renata Pozza / Prefeitura de Carlos Barbosa / Divulgação
Pioneiro
Pioneiro

O prefeito de Carlos Barbosa, Evandro Zibetti, decretou nesta sexta-feira situação de emergência na cidade devido à paralisação dos caminhoneiros. O município já enfrenta desabastecimento de combustível, o que representa risco de prejuízos nos serviços de alocação e transporte dos resíduos sólidos, serviços de saúde, transporte público, dentre outros.

Leia mais
Serra já soma pelo menos 29 pontos com manifestações de caminhoneiros

Durante a vigência do decreto, as obras que necessitem do apoio das máquinas do município serão suspensas. Será priorizado o abastecimento de combustível para transportes essenciais, como ambulâncias e recolhimento de resíduos sólidos urbano.

Conforme a prefeitura, as escolas de educação infantil não serão afetadas até a próxima quarta-feira, 30. As linhas de transporte para o ensino fundamental, atendidas pela empresa Santa Luiza Turismo, que compreende as localidades de Forromeco, Santa Luiza, São Luiz, Desvio Machado, Torino, São José, Morro do Macaco e Paraguaçú, bem como as linhas 6M (Bairro Navegantes), 6T - (Bairro Navegantes), 6M1 (Bairro Aparecida), 6T1 (Bairro Aparecida), 29T (Santo Antônio de Castro), serão suspensas a partir de segunda-feira, 28, mas as aulas nas escolas da rede municipal ocorrem normalmente.

As rotas de estudantes universitários atendidas pela empresa Santa Luiza Turismo para as cidades de Garibaldi, Farroupilha, Caxias do Sul, Novo Hamburgo e Canoas não estão sendo realizadas desde o meio dia desta quinta-feira, e não há previsão de retorno.

As linhas do transporte coletivo urbano também estão interrompidas.

Leia também
Em apoio à greve dos caminhoneiros, agricultores protestam na praça central de Caxias do Sul
Entrada de produtos na Ceasa Serra caiu quase 80% nesta quinta
Temer autoriza uso de forças armadas para desbloquear rodovias

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros