Posto de Caxias do Sul está aberto, mas só vende R$ 15 de combustível por cliente - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Caminhoneiros25/05/2018 | 14h48Atualizada em 25/05/2018 | 16h07

Posto de Caxias do Sul está aberto, mas só vende R$ 15 de combustível por cliente

A oferta é resultado de uma reserva de combustível que o posto guardou para atender aos clientes que compram no local antecipado

Posto de Caxias do Sul está aberto, mas só vende R$ 15 de combustível por cliente Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Centenas de motoristas aguardam na Rua Bento Gonçalves para conseguir três litros de gasolina Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS
Pioneiro e Ivanete Marzzaro

ivanete.marzzaro@pioneiro.com

Quem tiver tempo, paciência e R$ 15 pode abastecer em Caxias do Sul. O posto São Pelegrino, na Rua Pinheiro Machado, tirou as correntes e os cones por volta das 11h, para oferecer 3,5 litros de gasolina comum aos caxienses. O preço por litro é de 4,799. A oferta é resultado de uma reserva de combustível que o posto guardou para atender aos clientes que compram no local antecipado. Os que não tiverem o vale, também podem abastecer, mas somente um pouco mais de três litros, o equivalente a R$ 15.

— É uma ação estratégica do posto para atender a quem ficou sem gasolina e aos clientes fiéis — destaca o diretor do posto, Jonatas Conti. 

Conti assegura que não recebeu novos carregamentgos de combustível.

— Reservamos parte do produto ainda na terça-feira.

Às 14h desta sexta-feira, centenas de carros aguardavam na Rua Bento Gonçalves para conseguir acessar ao posto. Para se ter uma ideia, a fila passa de quatro quadras.  

A expectativa de Conte é atender a cerca de 1, 3 mil consumidores. 

Leia mais
Governo federal anuncia acordo que suspende por 15 dias a greve dos caminhoneiros
Serra já soma pelo menos 20 pontos com manifestações de caminhoneiros
Com horários de ônibus reduzidos, paradas amanheceram lotadas em Caxias
Falta gás de cozinha em revendas de Caxias
Após anúncio de acordo, caminhoneiros mantêm protestos no RS  

O quinto dia da greve dos caminhoneiros tem pelo menos 20 pontos de protestos nas rodovias da Serra Gaúcha. Os caminhoneiros gaúchos não aceitar o acordo proposto pelo governo federal apresentado na noite de quinta-feira. No início da tarde desta sexta-feira, o governo  autorizou o uso das Forças Armadas para a desobstrução das estradas. 

O presidente Michel Temer está reunido com ministros para uma "avaliação de segurança" e deve fazer um pronunciamento ainda no início da tarde sobre o assunto.

Leia também
Região tem dez pontos com protestos de caminhoneiros
Atacadistas não recebem produtos desde segunda-feira na Ceasa Serra
Postos de Caxias podem ficar sem combustíveis a partir desta quinta

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros