Posto de Bento Gonçalves recebe 25 mil litros de gasolina para a população - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Retomada emergencial29/05/2018 | 14h38Atualizada em 29/05/2018 | 14h38

Posto de Bento Gonçalves recebe 25 mil litros de gasolina para a população

Em Caxias, duas revendas tem combustível apenas para veículos de serviços essenciais

Posto de Bento Gonçalves recebe 25 mil litros de gasolina para a população André Fiedler/Agência RBS
Em Caxias, posto Rodeio da Av. Rossetti foi uma das duas revendas que receberam combustível para abastecimento de carros de serviços públicos Foto: André Fiedler / Agência RBS

Moradores de Bento Gonçalves têm à disposição nesta terça-feira (29) 25 mil litros de gasolina. O combustível está no posto São Bento do Sul, conhecido como Posto Tigrão, no bairro Cidade Alta.

De acordo com a prefeitura, o gabinete de crise da cidade havia conseguido uma carreta de combustível para serviços essenciais nesta segunda (28). A própria distribuidora, porém, conseguiu viabilizar o segundo caminhão para abastecer a população. Ainda assim, os motoristas podem comprar apenas R$ 100 de combustível, o que corresponde a cerca de meio tanque de um carro popular.

Já em Caxias do Sul, dois postos receberam combustível na noite desta segunda-feira para reabastecimento de veículos oficiais, conforme negociado entre manifestantes e Brigada Militar (BM). Um é o posto Rodeio, da Av. Rossetti, no bairro Santa Catarina. O outro, é o posto SIM, na Rua João Nichele, próximo ao shopping Iguatemi, que recebeu 48 mil litros de gasolina apenas para veículos da prefeitura. No fim da manhã, porém, veículos da RGE e profissionais de saúde puderam abastecer.

A notícia da chegada de combustível provocou uma corrida ao posto Rodeio. Ainda na madrugada, algumas pessoas fizeram fila na esperança de conseguir um pouco de gasolina. A expectativa é que veículos particulares pudessem abastecer após os veículos de serviços essenciais. A gerência, no entanto, informou aos motoristas que todo o combustível será destinado a veículos públicos, mesmo que não seja consumido de uma só vez. Durante toda a manhã desta terça, caminhões de pessoas que integram a greve dos caminhoneiros ficaram no posto para garantir que apenas carros oficiais fossem atendidos.

O cirurgião vascular Herton Lopes entrou na fila para abastecer às 5h45min. Ele precisa do combustível para se deslocar entre os hospitais onde trabalha.

—Minhas cirurgias foram suspensas hoje (terça) porque não tem insumos no Hospital da Unimed, somente para emergências. Mais dois dias assim e talvez não tenha nem para emergências — alertou.

Outro motorista que estava na fila disse que transporta, de Kombi, medicamentos ao Hospital Nossa Senhora da Oliveira, em Vacaria. O veículo tinha apenas um quarto de gasolina no tanque, insuficiente para completar a viagem. O homem, que não quis se identificar, disse que entrou na fila às 5h30min.

Segundo o vice-presidente do Sindipetro Serra, Luiz Henrique Martiningui, a BM está a disposição para escoltar caminhões de combustível, mas muitos veículos estão parados em pontos de manifestação ou em garagens sem poder se deslocar. As revendas tentam conseguir mais caminhões ao longo do dia e, dependendo da quantidade, talvez seja possível destinar o combustível à população.

Leia também
Manifestantes continuam mobilizados  na frente de concessionária que guarda caminhões-tanque em Caxias
Posto de combustível do bairro Cinquentenário recebe gasolina, em Caxias do Sul
Visate recebe carga de diesel e pretende ampliar horários, em Caxias do Sul 


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros