Entrada de produtos na Ceasa Serra caiu quase 80% nesta quinta - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Greve dos caminhoneiros25/05/2018 | 16h35Atualizada em 25/05/2018 | 16h35

Entrada de produtos na Ceasa Serra caiu quase 80% nesta quinta

O índice se refere à quantidade de mercadorias que entrou na central em relação ao mesmo dia da semana passada

Entrada de produtos na Ceasa Serra caiu quase 80% nesta quinta Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

A Ceasa Serra registrou uma redução na entrada de produtos de quase 80% nesta quinta-feira em relação ao mesmo dia da semana passada, passando dos 82,7 toneladas recebidas da quinta anterior para 16,6 toneladas desta quinta. O dado se refere às mercadorias recebidas pelos atacadistas para serem comercializadas no local.

No setor dos produtores, a queda foi de cerca de 44% (passou de 176,2 para 99,9 toneladas) na comparação do mesmo dia entre uma e outra semana.

Leia mais:
Temer autoriza uso de forças armadas para desbloquear rodovias
Ônibus intermunicipais reduzem horários na Serra
Posto de Caxias do Sul está aberto, mas só vende R$ 15 de combustível por cliente

Os percentuais refletem o impacto causado pela greve dos caminhoneiros na chegada de hortifrutigranjeiros ao terminal de vendas que fica em Caxias do Sul, mas abastece a toda a região.

A variação foi um pouco menor na comparação entre a quarta-feira da semana anterior e a última quarta, mas também significativa: redução de cerca de 40% no pavilhão dos produtores e de 76% no caso dos atacadistas. 

A gerência da Ceasa Serra confirma a falta de produtos no atacado e a dificuldade da maioria dos produtores de se deslocarem até a central, em razão dos bloqueios e da falta dos compradores que adquirem os maiores volumes de produtos, oriundos de regiões e que encontram dificuldades também nos bloqueios nas estradas.

Conforme a Ceasa, entre os produtos que já se encontram em falta está a batata, o tomate e o pepino.

Alguns produtos, como a cebola, o feijão, o amendoim e o alho, ainda são encontrados em pequena quantidade no atacado e devem durar por mais alguns dias, dependendo da demanda.

Ainda segundo a Ceasa, os preços inflacionaram o mercado. O saco da cebola que custava R$ 60 está sendo comercializado a R$ 100.

Leia também:
Domingo pode ter temperatura máxima perto dos 30ºC no RS
Com o avanço da educação a distância, professores aprendem a dar aula pela internet em Caxias


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros