Confira sete destinos em que é possível gastar menos viajando na baixa estação - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Turismo14/05/2018 | 10h21Atualizada em 14/05/2018 | 10h24

Confira sete destinos em que é possível gastar menos viajando na baixa estação

Viajar na baixa estação pode gerar economia de 65%

Confira sete destinos em que é possível gastar menos viajando na baixa estação Fernando Maia/Riotur,Divulgação
Foto: Fernando Maia / Riotur,Divulgação
Pioneiro

O site de hospedagem Booking.com fez um levantamento dos meses mais baratos para se hospedar em sete destinos na América do Sul e no México. Os valores mais em conta, é claro, são em baixa temporada – uma boa oportunidade para economizar também nas passagens aéreas. No entanto, viagens nessa época podem trazer alguns transtornos, como maior probabilidade de chuva e até mesmo risco de furacão.

– Quando falamos em viajar mais barato, temos que ter em mente que viajar é planejar. É preciso estudar o destino, a meteorologia, verificar se haverá algum grande evento que possa fechar estabelecimentos ou se, na baixa temporada, parques fecharão brinquedos para a revisão – alerta Luiz Cegato, gerente de comunicação para América Latina e Brasil da Booking.com.

+ Turismo:  Estadia em conta
+ Artigo: Pilares do cooperativismo
+ Entrevista:  Gissela Colombo revela os desafios à frente da rede de lojas fundada por seu pai, Adelino Colombo

Quanto às passagens aéreas, vale lembrar que, partindo do Brasil, os valores são sempre mais altos em dezembro, janeiro e julho, época das férias estudantis, quando há maior procura. O ideal é fugir desses meses.

– Se alguém achar promoção em dezembro, janeiro ou julho, vale comprar, porque ela sairá rápido. Companhias aéreas e hotéis “fazem” o ano inteiro nesses três meses de alta temporada – comenta Leonardo Cassol, editor do site Melhores Destinos, especializado em promoções de passagens de avião.

Confira destinos e os meses com a hospedagem mais baixa:

FORTALEZA, CEARÁ

Mês mais caro para hospedagem: janeiro

Mês mais barato de hospedagem: junho

Diferença de preço: 39%

Prós da baixa temporada: hospedagem, passagem aérea e alimentação mais baratas, movimentação menos intensa, apesar de estabelecimentos seguirem abertos, já que Fortaleza tem vida própria. Lembre-se que Fortaleza tem, na prática, duas estações no ano: calor com chuva e calor sem chuva, então não se preocupe com a temperatura.

Contras da baixa temporada: o período de chuvas dura de janeiro a julho – os piores meses são março e abril. Ao viajar em junho, talvez você tenha alguns passeios prejudicados pela instabilidade. Se você deixar para o fim do mês, as passagens aéreas podem subir, por influência das férias escolares.

RIO DE JANEIRO

Mês mais caro para hospedagem: janeiro

Mês mais barato de hospedagem: agosto

Diferença de preço:  40% 

Prós da baixa temporada: menos filas, hospedagem e passagens aéreas mais baratas.

Contras da baixa temporada: julho e agosto são os meses mais frios no Rio de Janeiro, mas a verdade é que não faz muito frio. Em geral, os termômetros variam entre 17ºC e 25ºC, só que você também pode esperar dias bem quentes: em setembro do ano passado, por exemplo, chegou a fazer 38,9ºC. A chuva é pouquíssima, porém você corre o risco de lidar com uma névoa chata na hora de subir o Pão de Açúcar.

BUENOS AIRES, ARGENTINA

Foto: Travel Buenos Aires / Divulgação

Mês mais caro para hospedagem: novembro

Mês mais barato de hospedagem: fevereiro

Diferença de preço: 27,3% 

Prós da baixa temporada: hospedagem e passagens mais baratas. Em fevereiro, vale aproveitar o Carnaval, que movimenta as ruas da cidade.

Contras da baixa temporada: fevereiro é um mês bastante quente e úmido em Buenos Aires, com temperatura frequentemente acima dos 30ºC. Também integra a época mais chuvosa.

PUNTA DEL ESTE, URUGUAI

Mês mais caro para hospedagem: janeiro

Mês mais barato de hospedagem: junho

Diferença de preço: 65%

Prós da baixa temporada: a alta temporada de Punta é no verão. Há uma grande diferença entre a cidade em relação à baixa temporada, no inverno. A parte boa é que, em junho, além de preços mais baixos, você encontrará menos filas e menos pessoas. Vale curtir o cassino nessa época.

Contras da baixa temporada: o forte de Punta são a praia e as festas entre o Natal e o Carnaval. Se você busca agito e muito sol, não adianta ir para lá em junho. No inverno, fora do centro da cidade, muitos restaurantes, hotéis e festas fecham, as ruas ficam vazias e o frio toma conta do lugar – com mínima, não raro, atingindo os 5ºC.

CARTAGENA, COLÔMBIA

Foto: Felipe Carneiro / Agência RBS

Mês mais caro para hospedagem: janeiro

Mês mais barato de hospedagem: junho

Diferença de preço: 28%

Prós da baixa temporada: junho é inverno, mas Cartagena é conhecida pelo calor ao longo do ano inteiro, em geral sempre acima de 30ºC. Viajar na baixa temporada assegura preços mais acessíveis, mas, como grande ponto turístico, a cidade não para nunca.

Contras da baixa temporada: entre maio e novembro, espere mais chuva e dias nublados, ocasião em que algumas ruas ficam alagadas. O período mais úmido também coincide com as maiores temperaturas do ano, então, se você tem pressão baixa, tome cuidado.

PLAYA DEL CARMEN, MÉXICO

Mês mais caro para hospedagem: janeiro

Mês mais barato de hospedagem: setembro

Prós da baixa temporada: faz calor o ano inteiro na cidade, e setembro é o último mês do verão. Espere preços mais baixos para hospedagem e passagens aéreas.

Contras da baixa temporada: setembro é o último mês do verão, mas a temporada de furacões no México vai de junho a novembro, o que explica os preços mais baixos. Não quer dizer que o fenômeno atingirá a região durante todo esse período, mas você precisa ter em mente que setembro está nesse intervalo de risco. No ano passado, a temporada de furacões foi forte no Caribe, o que causou vários transtornos. Além disso, setembro e novembro, em especial, são os meses mais chuvosos.

Leia também:
No Twitter, prefeito de Caxias alfineta Justiça sobre valor da tarifa do transporte coletivo
Votação para o Conselho Municipal da Saúde de Caxias do Sul encerrou neste sábado
Cerca de mil cavalarianos participam de romaria em Caravaggio
Falta de pediatras poderá se repetir no Postão 24h de Caxias do Sul

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros