Caxias vai colher 3,8 mil toneladas de laranjas e bergamotas - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Agricultura02/05/2018 | 09h04Atualizada em 02/05/2018 | 09h04

Caxias vai colher 3,8 mil toneladas de laranjas e bergamotas

Frutas são cultivadas principalmente nas regiões mais baixas do município

Caxias vai colher 3,8 mil toneladas de laranjas e bergamotas Janaine Bagatini/divulgação
Produtor de Vila Cristina Rafael Potter vai colher 110 toneladas de laranjas Foto: Janaine Bagatini / divulgação
Pioneiro
Pioneiro

O município de Caxias do Sul vai colher cerca de 3,8 mil toneladas de laranjas e bergamotas este ano.  Dados da Secretaria Municipal da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Smapa), indicam 320 hectares de área plantada no município. O engenheiro agrônomo da Smapa Flávio Hillebrand  explica que, devido à geografia e extensão, Caxias apresenta condições climáticas que permitem o cultivo de citros em escala comercial. 

— As frutíferas cultivadas nos locais mais baixos do município têm potencial para produção de frutas de qualidade, principalmente a bergamota montenegrina e a laranja salustiana — explica.

As frutas cítricas se desenvolvem em regiões menos suscetíveis a geadas, como a localidade de Vila Cristina, no interior do município.

É o caso do produtor Rafael Potter, morador de Vila Cristina e citricultor há mais de 20 anos. Ele prevê a colheita de 110 toneladas de laranja nos cinco hectares plantados. 

— É uma fruta boa de cultivar, pois além de ter um custo de produção mais baixo, o preço não varia tanto durante a safra, como é o caso da uva. Isso traz mais segurança e bons resultados para os agricultores — afirma. 

A que ele mais produz é a laranja salustiana, que está sendo colhida atualmente, mas o produtor também trabalha com a de umbigo.

— A de umbigo varia muito de um ano para o outro. Em 2017, tivemos uma safra muito boa, mas neste ano os pés tiveram apenas um terço da capacidade. A queda na produção ocorreu porque no período de florescimento tivemos muitas chuvas e a planta acabou florescendo menos — explica.

Além da laranja, que é o carro-chefe da propriedade, Potter também produz bergamota, pêssego e uva.

Destino

A produção dos cítricos varia conforme a destinação das frutas. Para o comércio local (Feira do Agricultor, Ponto de Safra e mercados) a oferta é diversificada e inicia em março. 

— A laranja do céu é a primeira variedade a ser colhida, seguindo com a comum, a de umbigo, a salustiana e, por fim, a valência. Para a bergamota, a colheita inicia com a satsuma, seguindo com a caí e terminando em setembro, com a montenegrina — informa Hillebrand .

Para o comércio externo, há o predomínio de produção da laranja de umbigo e da bergamota montenegrina.

PREÇOS

Em 2018, o preço das laranjas que abastecem a Serra Gaúcha deve ficar entre R$ 1,20 e R$ 1,30 o quilo. Já o valor da bergamota deve ficar um pouco abaixo, entre R$ 1 e R$ 1,10 o quilo para os produtores. Nos mercados, as frutas são vendidas a pelo menos três vezes mais.

Leia também:  
Falta de frio prejudica vendas nos primeiros dias do Festimalha, em Nova Petrópolis




 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros