Produtores de vinho colonial na Serra buscam saída da informalidade - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Vitivinicultura02/04/2018 | 08h27Atualizada em 02/04/2018 | 08h31

Produtores de vinho colonial na Serra buscam saída da informalidade

Três famílias de agricultores, duas em Garibaldi e uma em Bento, já contam com registro do Ministério da Agricultura

Produtores de vinho colonial na Serra buscam saída da informalidade Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Legislação federal de 2014 permite que produtores criem agroindústrias Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Uma tradição mantida há décadas por milhares de famílias da Serra Gaúcha, a fabricação de vinho colonial agora começa a sair da informalidade. A partir da Lei do Vinho Colonial, de caráter federal e em vigor desde 2014, uma série de produtores deve se legalizar. 

Os primeiros registros de agroindústrias familiares voltadas à produção da bebida já estão sendo distribuídos neste ano pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Leia mais sobre o registro do vinho colonial na reportagem do +Serra: 


 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros