Mercado de água mineral gaúcho cresce 10% ao ano - Economia - Pioneiro
 

Bento Gonçalves26/04/2018 | 07h55Atualizada em 26/04/2018 | 07h55

Mercado de água mineral gaúcho cresce 10% ao ano

Workshop realizado na Envase Brasil, em Bento Gonçalves, discutiu a qualidade da água mineral. Estado tem 25 fontes e RS consome 80 milhões de litros por ano

Mercado de água mineral gaúcho cresce 10% ao ano Lucas Amorelli/Agencia RBS
Para presidente da Associação Brasileira de Indústria de Água Mineral (Abinam), Carlos Alberto Lancia, e vinho e água caminham juntos Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

Há pouco mais de 20 anos, a água mineral era considerada remédio. Os médicos receitavam a bebida para o paciente tomar. Atualmente, o líquido virou alimento e uma necessidade, já que a qualidade da água que chega às torneiras é muitas vezes questionada. O assunto foi tema de um workshop realizado ontem na feira Envase Brasil/Embala Sul.

O presidente da Associação Brasileira de Indústria de Água Mineral (Abinam), Carlos Alberto Lancia, disse que vinho e água caminham juntos. 

— As duas bebidas são bíblicas. Há 25 anos, água mineral só era  encontrada em farmácias — destaca.

O Brasil consome por ano 16 bilhões de litros – média de 50 litros por pessoa. No RS, o consumo alcança o número de 80 milhões de litros/ano. Para o presidente da Associação Gaúcha dos Envasadores de Água Mineral (Agedan), Manoel Dirceu Neto, o mercado gaúcho cresce 10% ao ano. Em parceria com o governo brasileiro, as associações estão desenvolvendo o selo fiscal. Ele será colocado nas tampas dos garrafões (bombonas) para garantir que as embalagens não sejam violadas.

Lancia e Neto asseguram que a qualidade das 600 fontes brasileiras de água (25 no RS) são de boa qualidade.

— Nossa fiscalização é muito rígida —  assegura Lancia.

Leia também:  
Bento Gonçalves têm 27 feiras confirmadas em 2018
Feira em Bento Gonçalves vai movimentar R$ 100 milhões


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros