Havan faz só três feriados ao ano, o que representará impasse nas negociações  - Economia - Pioneiro
 

Caixa-Forte07/04/2018 | 13h13Atualizada em 07/04/2018 | 13h13

Havan faz só três feriados ao ano, o que representará impasse nas negociações 

Já comerciários de Caxias e de Passo Fundo têm em sua convenção sete feriados garantidos anualmente

Havan faz só três feriados ao ano, o que representará impasse nas negociações  Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Rede de departamentos está em fase de demolição dos prédios da antiga Cesa para abrigar megaloja Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

A chegada da Havan em Caxias do Sul e Passo Fundo terá a negociação com os trabalhadores como um dos grandes entraves a serem superados. A rede de departamentos fecha as portas em apenas três feriados no ano: Dia do Trabalhador, Natal e Ano-Novo. 

Já, em sua convenção coletiva, o Sindicomerciários de Caxias define sete datas como feriados, em que as lojas (os supermercados têm regra distinta) não podem abrir com mão de obra de funcionários. São elas: Ano-Novo, Dia do Trabalhador, Páscoa, Corpus Christi, Revolução Farroupilha, Finados e Natal. Já os feriados em que as lojas funcionam são: Tiradentes, Caravaggio, Independência, Nossa Senhora Aparecida e Proclamação da República. 

Em Passo Fundo, também são sete feriados em que os comerciários folgam e, claro, o comércio não abre. Em nota divulgada na quinta-feira, o Sindilojas de Caxias – representante dos lojistas e, portanto, a voz da Havan – garante que a livre abertura é uma bandeira que a entidade tem levantado ao longo dos anos.  

“Sempre houve disposição da entidade em negociar para conquistar mais dias de feriados, e essa questão tem sido um obstáculo a superar para o fechamento da negociação ao longo dos anos.”

Em Caxias, o Sindicomerciários vai esperar a Havan efetuar as contratações para dar largada às negociações. Já em Passo Fundo, o sindicato dos trabalhadores recusou a proposta da empresa sobre a abertura em feriados.

Cada loja da Havan  gera entre 120 e 150 funcionários. Em tempos de escassez de empregos, é possível que haja um acordo que possa viabilizar o negócio, valorizar os trabalhadores e ajudar a impulsionar a economia.

Em Caxias, no momento, a Havan está em fase de demolição dos prédios da antiga Companhia Estadual de Silos e Armazéns (Cesa), na RSC-453, no acesso ao bairro Desvio Rizzo. A expectativa é para saber se Caxias ou Passo Fundo terá a primazia de abrigar a primeira Havan gaúcha.  

A acompanhar.

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros