Processo de sucessão já havia sido concretizado no grupo Randon, de Caxias - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Caixa-Forte08/03/2018 | 14h19Atualizada em 08/03/2018 | 14h21

Processo de sucessão já havia sido concretizado no grupo Randon, de Caxias

Raul Anselmo Randon, falecido no sábado, passou em 2009 o cargo de diretor-presidente ao filho David. Ocupava atualmente a função de presidente do Conselho de Administração

Processo de sucessão já havia sido concretizado no grupo Randon, de Caxias Daniela Xu/Agencia RBS
Na época da sucessão, há nove anos, o herdeiro contava com 49 anos, e Raul Randon, 79 anos Foto: Daniela Xu / Agencia RBS

Em "fato relevante", a Randon SA comunicou aos acionistas que "nos próximos dias informará ao mercado os procedimentos relativos à sucessão, seguindo as orientações do Estatuto Social e da legislação vigente."

Raul Anselmo Randon, falecido no sábado, era o fundador e presidente do Conselho de Administração das Empresas Randon, reeleito para o último mandato na Assembleia Geral Ordinária, realizada no dia 27 de abril de 2017.

Fica vaga a sua cadeira, a ser preenchida por um dos filhos ou executivos. O papel do conselho não é o de gerir a empresa no dia a dia, de tomar decisões estratégicas, mas cumpre a missão de  supervisionar as atividades e os rumos da companhia. A sucessão na Randon já havia sido implementada, com um processo profissionalizado preparado ao longo de muitos anos, sendo um case no setor.

David Randon, filho mais velho de Seu Raul, assumiu ainda em 2009 o cargo de diretor-presidente da fabricante de implementos rodoviários. Na época, o herdeiro contava com 49 anos, e Raul Randon, 79 anos. A decisão do sucessor foi avalizada por toda a família. Desde então, Seu Raul atuava no Conselho de Administração.

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros