Prazo para entregar a Rais 2017 termina sexta-feira - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Trabalho20/03/2018 | 16h05Atualizada em 20/03/2018 | 16h06

Prazo para entregar a Rais 2017 termina sexta-feira

Atraso pode causar prejuízos a empregadores e trabalhadores

Prazo para entregar a Rais 2017 termina sexta-feira  Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

O prazo para quem ainda não entregou a declaração da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) de 2017o termina na sexta-feira (23). E quem descumprir pode ser prejudicado. O Ministério do Trabalho (MTb) recebeu as informações de 6 milhões de estabelecimentos, relativos a quase 38,2 milhões de vínculos trabalhistas. Isso corresponde a cerca de 75% do total estimado. 

"É importante respeitar essa data para que nenhum trabalhador ou empregador sofra prejuízo", alerta o ministro interino do Trabalho, Helton Yomura. 

Ele lembra que o estabelecimento que perder o prazo está sujeito a multa. Os valores vão de R$ 425,64 a R$ 42.641, dependendo do tempo e do número de funcionários registrados. Já o trabalhador que não constar na Rais não conseguirá receber o Abono Salarial ou o Seguro-Desemprego, e poderá ser prejudicado na contagem de tempo para a aposentadoria e outros direitos trabalhistas.

Em 2016, o Ministério do Trabalho recebeu informações de 8,5 milhões de estabelecimentos para 67,2 milhões de vínculos. E, assim como deve ocorrer este ano, um grande número de empregadores deixou para os últimos dias.

A entrega da Rais é obrigatória para todas as pessoas jurídicas com CNPJ ativo na Receita Federal em qualquer período do ano passado, com ou sem empregado, além de todos os estabelecimentos com Cadastro Específico do INSS (CEI) que tenham funcionários. Já os microempreendedores individuais (MEI) só precisam fazer a declaração se tiverem empregado. Caso contrário, a declaração é facultativa.

"A declaração da Rais é de extrema importância para a sociedade, as empresas e os trabalhadores. A partir das informações completas sobre a atividade econômica do país e da situação de nossos trabalhadores, o governo pode planejar e adotar ações políticas de emprego mais apropriadas", destaca o ministro Helton Yomura.


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros