22% dos caxienses já declararam seu Imposto de Renda - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Economia30/03/2018 | 08h01Atualizada em 30/03/2018 | 09h18

22% dos caxienses já declararam seu Imposto de Renda

A um mês do final do prazo, 26 mil declarações foram entregues. Aproveite o feriado para fazer a sua

22% dos caxienses já declararam seu Imposto de Renda Reprodução/Reprodução
Foto: Reprodução / Reprodução

A um mês do fim do prazo para os contribuintes entregarem a declaração do Imposto de Renda (IR), somente 22% dos caxienses já cumpriram com o compromisso. A Receita Federal de Caxias estima que 116 mil moradores farão a declaração até o dia 30 de abril. Se incluídos 51 municípios que compõe a região de cobertura da Receita Federal de Caxias do Sul, o índice dos que já entregaram é ainda menor.

Leia mais:  
Menos de 20% dos contribuintes declararam imposto de renda em Caxias do Sul

Das 265 mil esperadas, 55 mil foram entregues, o equivalente a 20,8%. Os números são semelhantes aos de anos anteriores e também ao comportamento do Estado. 

Uma boa dica é aproveitar o feriadão de Páscoa para reunir toda a papelada e encaminhar  a sua.

Onde buscar ajuda gratuita

Para quem tem dúvidas de como declarar, instituições de ensino superior de Caxias do Sul orientam a população. Confira onde buscar ajuda.

FSG

A FSG - Centro Universitário da Serra Gaúcha, oferece serviço gratuito para esclarecer dúvidas no segundo andar do Prédio C na Rua Os 18 do Forte. O atendimento será às terças e quartas-feiras, das 18h30min às 22h, e sextas-feiras, das 19h30min às 22h.

UCS


A Universidade de Caxias do Sul (UCS) sedia, nos dias 4 e 5 de abril, uma ação para esclarecer dúvidas e estimular doações para fundos de apoio a crianças e adolescentes. A partir da destinação de até 3% do imposto devido diretamente na declaração, é possível contribuir com mais de 3 mil crianças e adolescentes atendidos por programas sociais de Caxias do Sul. O atendimento gratuito ocorre das 14h às 20h, no saguão do bloco J, no campus-sede. Nos dias 6 e 7 de abril, a iniciativa se repete no mesmo horário, no primeiro andar do shopping San Pelegrino.


Não caia na malha fina

No período da declaração, grande parcela dos contribuintes teme cair na malha fina. Porém, o que significa esse termo e porque causa tanto medo? É o processo de verificação de inconsistências da declaração do imposto. 

Caso o sistema da Receita Federal perceba alguma informação errada, separa a declaração para uma análise mais apurada. E, caso perceba erros, chama o contribuinte para ajustes ou até mesmo inicia investigações e cobra atrasados e multas.

A malha fina é praticamente uma “peneira” para os processos de declarações que estão com pendências, impossibilitando a restituição.

Em 2017,  mais de 747 mil contribuintes ficaram nessa situação, das 30.433.157 declarações entregues. 


Erros que podem levar a cair na malha fina

- Lançar valores na ficha de rendimentos tributáveis diferentes daqueles relacionados nos informes de rendimento.

- Lançar na ficha de pagamentos efetuados na linha previdência complementar valores pagos à previdência privada do tipo VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livres). Apenas PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livres) é dedutível.

- Não informar na ficha de rendimentos tributados o valor excedente aos R$ 751,74 recebidos referente à parcela isenta da aposentadoria do contribuinte ou dependente que tenha mais de 65 anos.

- Lançar valores de rendimentos tributados exclusivamente na fonte na ficha de rendimentos tributados.

- Não preencher a ficha de ganhos de capital no caso de alienação de bens e direitos.

- Não preencher a ficha de ganhos de renda variável se o contribuinte operou em bolsa de valores.

-  Não lançar na ficha de rendimento tributáveis, os rendimentos provenientes de previdências privadas, quando não optantes pelo plano regressivo de tributação.

- Não lançar a pensão alimentícia recebida como rendimentos na ficha de rendimento tributáveis recebidos de pessoa física.

- Lançar os mesmos dependentes quando a declaração é feita em separado pelos cônjuges.

- Lançar como plano de saúde valores pagos por empresa na qual o contribuinte ou dependente é funcionário ou sócio sem que tenha feito o reembolso financeiro à referida empresa.

Fonte: Confirp Contabilidade

Leia também:  
James Bellini assume presidência do Conselho de Administração da Marcopolo
Empresários da Serra repudiam proposta de reajuste de quase 20% na conta de luz





 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros