Petrobras anuncia queda de 4,5% na gasolina - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Combustíveis08/02/2018 | 17h46

Petrobras anuncia queda de 4,5% na gasolina

Ministro Moreira Franco alerta sobre suposto cartel em distribuidoras e postos

Petrobras anuncia queda de 4,5% na gasolina Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Depois de reduzir o preço da gasolina em 1,5% hoje, a Petrobras já anunciou para sexta-feira um novo reajuste para os combustíveis, com queda de 3% na gasolina nas refinarias e recuo de 2,6% no preço do diesel. Os novos valores valem a partir de hoje.

Leia mais:
Gasolina e gás de cozinha aumentaram quase 20% em Caxias em seis meses

A nova política de revisão de preços foi divulgada pela petroleira no dia 30 de junho de 2017. Com o novo modelo, a Petrobras espera acompanhar as condições do mercado e enfrentar a concorrência de importadores.

De julho do ano passado a janeiro deste ano, a gasolina já subiu 17,6% nos postos do Rio Grande do Sul. Conforme pesquisa da Agência Nacional do Petróleo (ANP) no período de 28 de janeiro até 3 de fevereiro, o valor médio da gasolina em Porto Alegre fica em R$ 4,35. No Rio Grande do Sul, o litro médio custa R$ 4,36 e , em Caxias, de 4,41.

Ministro denuncia possível cartel

Ontem, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, procurou o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para pedir que o órgão antitruste investigue a suposta cartelização da cadeia de venda de combustíveis, incluindo postos e distribuidoras.

"O consumidor tem o direito a escolher preço mais baixo, mas isso só acontece quando há concorrência. O que percebemos é que existe cartel nos postos de gasolina. Quando a Petrobras abaixa o preço isso não tem reflexo nas bombas", disse o ministro.

A Secretaria-Geral da Presidência informou que Moreira Fraco se reuniu ontem com o presidente do Cade, Alexandre Barreto, que teria prometido estudar o instrumento legal adequado para iniciar a investigação.

"Pedimos ao Cade que a política de preços da Petrobras tenha efeito no bolso dos brasileiros. A nova política de preços da Petrobras veio para ficar", completou Moreira Franco, após cerimônia de anúncio das metas do Minha Casa Minha Vida para 2018.

 Leia também:
Em nota, Sindiserv rebate declarações do prefeito de Caxias do Sul sobre programa UBS+   



 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros