Cantinas da Serra recebem mais de 10 milhões de quilos de uva por dia - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Safra da Uva24/01/2018 | 10h00Atualizada em 24/01/2018 | 11h47

Cantinas da Serra recebem mais de 10 milhões de quilos de uva por dia

A maioria trabalha 24 horas por dia para dar conta do processamento

Cantinas da Serra recebem mais de 10 milhões de quilos de uva por dia Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Cooperativa Nova Aliança, em Flores da Cunha, recebe 1,5 milhão de quilos de uva por dia. Centenas de caminhões fazem o tombamento da fruta no lagar (tanque em que são espremidas as frutas) Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

As cantinas da Serra Gaúcha estão em pleno funcionamento. São recebidos pelo menos 10 milhões de quilos de uva por dia. Nas três maiores cooperativas da região, o número de quilos chega a 3,5 milhões/dia. É o ponto alto da colheita. Centenas de caminhões percorrem os pátios das vinícolas para descarregarem suas uvas. A maioria trabalha 24 horas por dia para dar conta do processamento.

Leia mais
Bento Gonçalves e Flores da Cunha abrem oficialmente a vindima 2018

A Cooperativa Vinícola Aurora, de Bento Gonçalves,  já recebeu mais de 12 milhões de quilos – média de 1,3 milhão por dia. Chegam ao local cerca de 400 caminhões carregados por dia.  Na Nova Aliança, em Flores da Cunha, desde segunda-feira, o funcionamento passou para três turnos. As três unidades (Flores, Farroupilha e Santana do Livramento) recebem, em média, 1,5 milhão de quilos diariamente, segundo o diretor administrativo, Rodrigo Colleoni. Cerca de 200 caminhões  chegam até a cooperativa todos os dias para descarregar suas uvas. 

O produtor Orildo Smiderle faz duas viagens – uma de manhã e outra à noite - para entregar a fruta. Em sua propriedade, no interior de Flores da Cunha, seis pessoas trabalham exclusivamente na colheita, que este ano deve chegar a 340 mil quilos.

Na tarde da última quinta-feira, enquanto presenciava o tombamento das uvas de seu caminhão no lagar (tanque em que  são espremidas as frutas), ele falava com orgulho da safra.

—  É uma colheita de primeira.

Mesmo tendo perdido 30% da produção com o granizo de dezembro, ele assegura uma boa renda e não abre mão de trabalhar com a fruta.

— Não troco a uva por nenhuma outra cultura. Gosto deste ramo e só trabalho com o cultivo dos parreirais.

Na Serra, a safra deste ano deve render 720  milhões de quilos da fruta. Na Cooperativa Garibaldi, 230 trabalhadores tentam dar conta do trabalho nesta época do ano, em que a empresa funciona das 5h às 23h. 700 mil quilos de uva por dia entram na vinícola. No total, serão 19 mil toneladas de uvas processadas provenientes de 400 famílias associadas que cultivam em mais de 900 hectares de vinhedos.

Mais empregos

A colheita da uva também movimenta o mercado de trabalho. Somente nos municípios de Flores da Cunha e Nova Pádua foram contratados cerca de 3 mil trabalhadores, segundo o prefeito de Flores, Lidio Scortegagna. 

Na Cooperativa Aurora, os três turnos de trabalho envolvem quase 800 trabalhadores. Desses, 300 são contratados temporariamente para a safra, que deve se encerrar na primeira semana de março. Na Nova Aliança, 342 funcionários estão na ativa para atender aos produtores associados. Destes, 63 foram admitidos para a safra.

Na Cooperativa Garibaldi, 30 novos contratados se unem ao quadro de outros 200 funcionários para dar conta do trabalho nesta época do ano. 700 mil quilos de uva por dia entram na vinícola.

Números parciais da colheita
Os índices da safra variam conforme regiões, altitude dos vinhedos e microclimas.
::
No Estado: 25%
:: Guaporé e Dois lajeados:  50%
:: Bento Gonçalves: 20%
:: Flores da Cunha: 30%
:: São Marcos, Monte Alegre dos Campos, Campestre da Serra, Caxias do Sul e Farroupilha: 30%
:: Campanha: 30%
Fonte: Ibravin 

Leia também:
Bento Gonçalves pode ter ExpoBento e Fenavinho em 2018
Cervejaria de Caxias do Sul é avaliada em aplicativo de fãs da bebida
Serra Gaúcha terá safra recorde de figo 



 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros