Ceia natalina mais em conta? - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 

Caixa-Forte24/12/2017 | 06h13Atualizada em 24/12/2017 | 06h13

Ceia natalina mais em conta?

 Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV) aponta queda de 7,68% nos produtos ao longo de 2017

O  preço dos produtos que recheiam a ceia natalina ficou abaixo da inflação média no ano (de 3,24%). Com isso, o consumidor poderá reforçar a mesa para a data ou investir o dinheiro em outros artigos. 

Isso, claro, levando-se em conta a pesquisa assinada pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV), que aponta queda de 7,68% nesse conjunto de mercadorias ao longo de 2017. O que puxou esse índice negativo?

– Em 2017, o clima favoreceu a agricultura. Com o aumento da oferta de alimentos, os preços recuaram e devolveram parte do reajuste registrado em 2016. Desse modo, frutas, arroz e farinha de trigo registraram queda expressiva – explicou André Braz, responsável pela pesquisa.

 O bacalhau também obteve deflação, de -12,31%, deixando a conta do consumidor menos picante. Já os itens com maiores variações na ceia são lombo suíno (6,58%), cebola (5,60%) e vinho (5,11%). 

Pesquisar e substituir ingredientes são dicas certeiras. 

Na balança

Alteração de preço ao longo de 2017:

Arroz -11,25%

Batata inglesa -9,32%

Cebola 5,60%

Couve -2,15%

Frutas -13,86%

Farinha de trigo -12,83%

Frango inteiro -6,95%

Lombo suíno 6,58%

Pernil suíno 2,33%

Bacalhau -12,31%

Azeite -3,74%

Azeitona -3,18%

Vinho 5,11%


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros