Mercopar incentiva mudança de processos e da mentalidade da indústria, em Caxias - Economia - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Inovação05/10/2017 | 14h41Atualizada em 05/10/2017 | 14h43

Mercopar incentiva mudança de processos e da mentalidade da indústria, em Caxias

Para expositores, investimento em tecnologia e cooperação entre empresas é fundamental para sobrevivência do setor

Mercopar incentiva mudança de processos e da mentalidade da indústria, em Caxias Roni Rigon/Agencia RBS
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

Ao passar pelos estandes da Mercopar, nos pavilhões da Festa da Uva, e conversar com alguns dos cerca de 200 expositores que participam da feira de negócios, é possível reduzir as percepções dos participantes do evento a alguns pontos em comum. De maneira geral, todos ali têm a imagem bem nítida da crise econômica pelo qual passa o Brasil e apostam na inovação como a única maneira de sobreviver no mercado do futuro.

De fato, a Indústria 4.0 — apoiada pela robótica, a internet das coisas e o armazenamento de dados na nuvem — é o mote do evento. No entanto, para a realidade do setor produtivo local, o conceito ainda é bastante difuso. 

Leia mais:
Economia de Caxias deve atravessar a fronteira da recessão com números de setembro
Empresas da Serra apostam na produção cooperativa para crescer

— Tem muita gente que fala em Indústria 4.0, mas na prática tem medo de implementar ou vê que é inviável — relata Eduardo Sachet, diretor da caxiense Sachet Tecnologia em Automação e Robótica.

Para ele, antes de investir na tecnologia, as empresas necessitam ter em conta a otimização do próprio processo produtivo.

— Tem que ver se realmente o cliente precisa, e se está preparado para isso — destaca.

A preocupação de Sachet vai ao encontro do que prega o presidente do Arranjo Produtivo Local Metalmecânico e Automotivo da Serra Gaúcha (APLMMeA), Oscar de Azevedo.

— Tão importante quanto a tecnologia é a capacidade de cooperação. Hoje, as regiões do mundo competem com outras regiões, em determinados segmentos. Entramos nesse sentido com ideia de economia de compartilhamento, uma nova cultura — alerta.

Mercopar é termômetro do mercado

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL (03/10/2017) 26ª Edição da Mercopar no Parque da Festa da UVa. Público aprecia inovações tecnológicas e grupos de trabalho e negócios.     (Roni Rigon/Pioneiro).
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

Além de possibilitar milhões de reais em negócios e o acesso às últimas tecnologias industriais, a Mercopar serve como um termômetro de como está o mercado. A feira deste ano está mais enxuta: são 203 expositores, contra mais de 400 na edição de 2015, por exemplo. Mesmo assim, a percepção é de que o pior da crise ficou para trás.

— É época de redução de custos, mas as empresas que estão aqui são as que estão apostando na mudança — diz Sachet.

Dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI) reforçam  o que diz o empresário: em setembro, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) atingiu o maior patamar desde desde março de 2013, de acordo com sondagem da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Na caxiense Sumig Soluções para Solda e Corte, é hora de olhar para a frente.

Na caxiense Sumig Soluções para Solda e Corte, presente na feira, é hora de olhar para a frente.

— O que a gente nota é que o pessoal parou de reclamar um pouco. Até o ano passado, tu conversava com qualquer empresa e era uma choradeira sobre a situação. Agora o pessoal está começando a se acalmar e pensar em investimentos — relata Diego Susin, responsável pelo Marketing da companhia.

Para Fábio Tiburi, diretor de operações da empresa, foi por manter uma visão positiva que a Sumig sobreviveu aos piores anos da crise. 

— É necessário pensar nas oportunidades e oferecer algo adequado para um mercado em recessão, não necessariamente de altíssima tecnologia, mas que possa melhorar os resultados. Se não fosse essa estratégia, estariamos em uma situação muito mais grave — diz.

Desafio de robôs movimenta o Salão de Inovação

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL (03/10/2017) 26ª Edição da Mercopar no Parque da Festa da UVa. Público aprecia inovações tecnológicas e grupos de trabalho e negócios.     (Roni Rigon/Pioneiro).
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

Se o futuro da indústria passa pelo investimento obrigatório na inovação e por uma profunda mudança cultural, a educação ocupa papel fundamental nesse processo. É nesse sentido que opera o Desafio de Robôs Indústria 4.0, promovido no espaço do Salão de Inovação Sebrae  (foto) na Mercopar. 

Desde terça-feira (3), cinco equipes de estudantes do Polo Marista de Formação Tecnológica e do Colégio Marista Champagnat, em Porto Alegre, da Universidade Federal de Santa Maria e do Senai Mecatrônica de Caxias do Sul competem para construir o modelo de uma linha de produção automotiva totalmente automatizada.

— Cada equipe é responsável por uma parte do processo, vão ter que adaptar e alinhar com a Indústria 4.0, uma indústria inteligente onde eles vão automatizar tudo — explica Eloir Rockenbach, que participa do projeto e também é expositor da feira.

Cada aluno precisa usar o entendimento em eletrônica, programação e mecânica para entregar sua parte da linha de montagem em pleno funcionamento até o final desta quinta-feira (5). Além do conhecimento técnico,  a atividade busca desenvolver a cooperação entre os participantes.

— O mais interessante é que essa linha vai ter que funcionar como um todo. Então a equipe não pode ter uma preocupação só com seu processo, se o da frente não funcionar, não adianta — destaca Rockenbach. 

Brenda Bracardo, 17, é uma das participantes do projeto e compete pela equipe One Way. A aluna do Polo Marista não sabe em que setor atuará no futuro, mas com certeza será algo que envolverá a programação. 

— Eu gosto de descobrir coisas, resolver problemas. Isso é o melhor em programar — conta. 

Mercopar 2017
:: Quando
: De 3 a 6 de outubro, das 14h às 21h
:: Onde: Pavilhões da Festa da Uva, em Caxias do Sul
:: Entrada: Gratuita. O estacionamento nos Pavilhões custa R$15.
:: Informações e programação:  No site mercopar.com.br ou telefones (54) 3222-7542 e (54) 3222-7583 em Caxias do Sul e 0800-701-4692 em outras localidades.


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros