Comércio e indústria abrem 300 vagas temporárias para o final do ano em Caxias - Economia - Pioneiro

Mercado de trabalho24/10/2017 | 08h03Atualizada em 24/10/2017 | 08h28

Comércio e indústria abrem 300 vagas temporárias para o final do ano em Caxias

Índice é 40% menos que o ano passado, segundo o Sindilojas. Comércio é o que mais está contratando

Comércio e indústria abrem 300 vagas temporárias para o final do ano em Caxias Roni Rigon/Agencia RBS
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS


Há dois meses do Natal, o comércio e a indústria contratam trabalhadores em caráter temporário para dar conta da produção e das vendas, que nesta época do ano crescem, em média, 30%. Em Caxias, a previsão do presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Caxias do Sul (Sindilojas Caxias), Sadi Donazzolo, as contrações não devem passar de 300 vagas —índice 40% menor que o ano passado, quando foram contratadas cerca de 500 pessoas. 

A crise que atingiu principalmente o setor metalmecânico ainda reflete os negócios dos demais segmentos. O comércio conseguiu recuperar as perdas e acumula alta de 4,7% em 2017. Mesmo assim, segundo Donazzolo, os lojistas ainda estão cautelosos quando se referem a admitir novos funcionários.   

— Com a reforma trabalhista, que entra em vigor em novembro, ainda há uma insegurança jurídica que deve frear contratações mais expressivas — explica o dirigente.

A expectativa de flexibilidade de horários dentro da realidade do comércio prevista na nova lei trabalhista deve servir como incentivo para a contratação de temporários. Segundo o presidente do Sindilojas, por enquanto há uma tendência em manter o quadro efetivo com o objetivo de recuperar as vendas do ano no período do Natal para maximizar resultados.

Crescimento nas vendas

O aumento de negócios também deve ser moderado este ano. A previsão do assessor de Economia e Estatística da Câmara de Dirigentes Lojistas Mosár Leandro Ness é de um crescimento entre 3 e 4,5% em relação ao ano passado. Entre os fatores, informa, está a expectativa de que a inflação encerre o ano na casa dos 3%. 

Sobre a recuperação das perdas, ele lembra que 2016 foi um dos piores anos para o comércio.

— Foi o que mais sentiu o aperto — observa.

Ele avalia que, a partir do segundo semestre deste ano, foi possível observar uma recomposição do quadro geral das vendas. E isso, segundo ele, faz o setor acreditar na recuperação.

Como disputar uma vaga

Há pelo menos três caminhos para buscar uma vaga temporária no mercado. A principal porta de entrada é via Sistema Nacional de Empregos (Sine Caxias). As vagas ali oferecidas são 100% contratadas. As outras alternativas é se cadastrar em uma agência de emprego e/ou entregar seu currículo diretamente nas lojas. 

Na agência Persone RH, este mês já foram encaminhadas cerca de 50 vagas para trabalhar nas áreas de  produção e no comércio. Segundo a funcionária Daniele Maia o contrato dura, em média, seis meses. Mas, se o candidato for bom, poderá garantir uma vaga definitiva. Isso acontece em geralmente 50% dos casos. Portanto, o segredo é dar o melhor e tentar conquistar um emprego definitivo.


 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros