Croasonho, de Caxias, é vendida para holding de alimentação  - Economia - Pioneiro

Caixa-Forte 07/06/2017 | 18h59Atualizada em 07/06/2017 | 20h01

Croasonho, de Caxias, é vendida para holding de alimentação 

Com a "aquisição parcial" (mas majoritária), Halipar,  com sede em Indaiatuba (SP), passa a ser a maior acionista da rede de franquias de croissants

Croasonho, de Caxias, é vendida para holding de alimentação  Marco Dutra/divulgação
Marca tem 72 lojas em 17 Estados e faturamento médio anual de R$ 110 milhões Foto: Marco Dutra / divulgação

Com 72 lojas em 17 Estados e faturamento anual de R$ 110 milhões, a caxiense Croasonho, única rede de franquias de croissants recheados do país, acaba de ser incorporada pela Halipar, holding de alimentação e participações responsável pelas marcas Griletto, Montana Grill, Jin Jin Wok e Jin Jin Sushi.

Com a "aquisição parcial" (mas majoritária), a empresa com sede em Indaiatuba (SP) passa a ser a maior acionista da Croasonho. Os acionistas minoritários de Caxias, Gustavo Susin e Eduardo Silva, que transformaram a marca num case nacional de franchising, mantêm-se no grupo, com a inclusão de mais um sócio, Luciano Bulla, até então gerente comercial, que agora assume como diretor comercial. O trio de gestores manterá em Caxias do Sul a administração da Croasonho, que envolve 1 mil pessoas em todo o grupo, incluindo a rede de franqueados.

O negócio é estratégico para ambas as partes. A Halipar percebeu na aquisição uma oportunidade de ingressar em um novo e apetitoso mercado: o Rio Grande do Sul, além de complementar seu elenco de franquias. O grupo passa a administrar mais de 400 lojas em 24 Estados, com um faturamento previsto de R$ 700 milhões para este ano. Até 2020, a holding estima chegar a mil unidades e a um faturamento de R$ 1,3 bilhão.

Já a Croasonho identificou na transação uma parceria fermentada para multiplicar suas unidades para todo o país. Em dois anos, a meta é duplicar o número de franquias, chegando a 150 lojas, com ênfase na expansão no Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste. A Croasonho também passa a ser o braço da Halipar na Região Sul, onde estão 60% das unidades da rede.

– Agora podemos oferecer mais uma possibilidade de investimento para quem quer ingressar no mercado de franquias no segmento de alimentação, e ampliar as opções de novos negócios entre os nossos franqueados e os que virão com a aquisição – explica Ricardo José Alves, CEO da Halipar.

Gustavo Susin, diretor de Operações da Croasonho, elenca como pontos favoráveis à incorporação da Croasonho ao grupo Halipar a possibilidade de expansão, a otimização de custos, redução de custos, eficiência logística, poder de negociação para as marcas (inclusive em shoppings) por conta da força do grupo e ganhos em escala.

– Começamos um novo ciclo, um novo desafio. Será bom para todo mundo estarmos aliados à terceira maior rede de fast food do Brasil – destacou Susin. 

As negociações para a incorporação duraram um ano.

– Vamos aproveitar a expertise da Croasonho para ampliar a participação da holding no Sul e o potencial da Halipar para levar a Croasonho para outras regiões do país, além de ganharmos escala de fornecimento e logística para atingirmos melhores resultados de nossa rede de franqueados – afirmou Eduardo Silva, diretor de Marca da rede.

A saber: criada em novembro de 2015, a Halipar (Holding de Alimentação e Participações), é resultado da fusão dos grupos J. Alves (Griletto e Montana Grill) e Ornatus Alimentação (Jin Jin Wok e Jin Jin Sushi), tornando-se uma plataforma consolidadora no setor de franquias de alimentação. A G5 Evercore Private Equity tem sociedade minoritária com a Halipar, para fortalecer a governança corporativa da holding, e assim aumentar a capacidade financeira do grupo.

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros