MAM não assina plano de recuperação da Guerra SA, de Caxias - Economia - Pioneiro

Caixa-Forte24/05/2017 | 16h54Atualizada em 24/05/2017 | 16h59

MAM não assina plano de recuperação da Guerra SA, de Caxias

A proposta divulgada no site da companhia reflete única e exclusivamente a posição dos acionistas controladores e não da minoritária 

MAM não assina plano de recuperação da Guerra SA, de Caxias Divulgação/Ver Descrição
A proposta detalha como serão pagos os débitos trabalhistas e os demais credores, incluindo bancos e fornecedores Foto: Divulgação / Ver Descrição

Disponibilizado no site da Guerra SA, na terça-feira – na "área do credor" –, o plano de recuperação judicial da fabricante de implementos rodoviários caxiense é assinado apenas pela controladora Tolstoi Investimentos SA.

A acionista minoritária MAM Participações, empresa pertencente ao fundador Marcos Guerra, não concorda e, portanto, não apoia e não assina o plano de recuperação judicial publicado pela empresa e que será submetido à votação no dia 31 de maio, às 14h, no Restaurante Tulipa dos pavilhões da Festa da Uva, em Caxias.

– O material divulgado no site da companhia reflete única e exclusivamente a posição dos acionistas controladores – informa Sandra Pistor, advogada da MAM.

A proposta detalha como serão pagos os débitos trabalhistas e os demais credores, incluindo bancos e fornecedores, em quanto tempo e quais os caminhos a serem percorridos.

Os 750 credores estarão aptos a bater (ou não) o martelo no dia 31 de maio sobre o projeto de recuperação e o futuro da empresa, cujas dívidas superam os R$ 200 milhões.

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros