Festimalha movimenta R$ 27 milhões em 25 dias  - Economia - Pioneiro

Nova Petrópolis30/05/2017 | 08h30Atualizada em 30/05/2017 | 08h30

Festimalha movimenta R$ 27 milhões em 25 dias 

Durante o evento foram comercializadas

Festimalha movimenta R$ 27 milhões em 25 dias  Mauro Stoffel/divulgação
Foto: Mauro Stoffel / divulgação

Nem mesmo a falta de frio intenso e a chuva insistente do último final de semana atrapalhou o bom número de visitantes e o volume de negócios. Nos 25 dias de evento, 102.245 visitantes passaram pelos corredores do Festimalha, que registrou a venda de 380 mil peças em malhas e gerou cerca de R$ 27 milhões em negócios.

Leia mais:
Em Caxias, ministro do Trabalho pede que "acreditem em Temer"
Preços da gasolina vão cair nos postos?
Polo moveleiro de Bento Gonçalves definha em meio à recessão

– Tivemos expositores que venderam mais que no ano passado. Mesmo diante do momento econômico vivido no país, as pessoas vieram, visitaram a feira e compraram. Além disso, curtiram as atrações da cidade, movimentando a economia local – comemora o presidente da Associação Comercial e Industrial (Acinp), José Paulo Boelter. 

Na avaliação de Boelter, o resultado foi extremamente positivo. 

– Driblamos a crise e o mau tempo e superamos nossas metas. Isso porque temos o que oferecer. Nossas malhas têm qualidade, design próprio e o DNA de um povo que vive no dia a dia a cultura germânica. E o turista quer muito mais que um produto, ele quer viver uma experiência – destaca.

Seguindo a temática Moda para Todos, o 28º Festimalha atraiu gente de 25 estados brasileiros, seduzidos por novidades em diversos estilos. Só do Rio Grande do Sul foram registrados visitantes de 306 municípios. A presença de grupos também foi expressiva com a vinda de 299 excursões.

Produção

Do total produzido por ano pelas malharias de Nova Petrópolis, 45% é destinado à feira. Conforme a diretora do Departamento de Malharias da Acinp, Michele Arend, o Festimalha é muito importante para o incremento das vendas no setor. 

– Dependendo do porte da malharia, os negócios gerados na feira chegam a representar mais de 50% do faturamento anual. Este ano, percebe-se que em alguns casos as vendas foram maiores na feira do que o faturamento anual na loja no centro da cidade –, relata.

Outro aspecto relevante destacado por Michele é que os lançamentos apresentados na feira seguem sendo comercializados nas lojas das malharias. 

–Para quem não teve a chance de visitar o Festimalha toda coleção continua sendo vendida com preço direto de fábrica nas unidades de cada malheiro no centro da cidade – ressalta.

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comIniciativa distribuiu refeições, agasalhos e cobertores a moradores de rua em Caxias https://t.co/cBGFwyG0wP #pioneirohá 17 minutosRetweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comMilhares visitam Fenakiwi, em Farroupilha, na abertura da última edição da festa https://t.co/ZLCJu2BwtF #pioneirohá 32 minutosRetweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros