Economia de Caxias do Sul volta a cair em abril - Economia - Pioneiro

Desempenho 30/05/2017 | 17h25Atualizada em 30/05/2017 | 17h25

Economia de Caxias do Sul volta a cair em abril

Dados divulgados hoje à tarde pela CIC e CDL Caxias apontam para queda de 2,5 em relação a março

A economia de Caxias do Sul voltou a cair em abril . Em relação a março o recuo foi de 2,5%. No acumulado do ano e dos últimos 12 meses, no entanto, o desempenho continua "despiorando": - 1,4% e - 7,2%, respectivamente. Os dados foram divulgados hoje pelas CIC e CDL Caxias.

Abril não foi um mês bom. Uma das causas é o excesso de feriados (três, incluindo a paralisação nacional do dia 28) que aconteceram no período. Para a indústria e o comércio, três feriados são considerados "um desastre econômico", pois a produção para totalmente. O resultado fica evidenciado nos gráficos. Depois de dois meses no azul, a indústria caxiense voltou a fechar no vermelho, - 5,5%.

O comércio também fechou no vermelho (- 11,1) e o setor de serviços continua recuperando as perdas: obteve alta de 7,8%. No acumulado dos últimos 12 meses, todos os setores continuam negativos. O economista da CIC Caxias Astor Schmitt atenta para tendência da curva em chegar no zero a zero.

— Não são números espetaculares, mas estamos no caminhos da retomada real — destaca.

Ele ressalta que as compras nas empresas estão maiores que as vendas. Isso, informa Schmitt, significa que estão produzindo.

— E isso é um dado positivo.

Terremoto em Brasília

As denúncias envolvendo o presidente Michel Temer, em Brasília, deve repercutir na economia local a médio prazo. A torcida dos empresários é de que os novos fatos não atrapalhem os processos das reformas trabalhista e previdenciária.

— Vamos torcer para que o tumulto não se agrave, que as licitudes tenham o julgamento adequado pela Justiça e que, se acontecer a substituição do presidente, que seja pelo processo normal e não com novas eleições — justifica o economista Schmitt.

O também economista da CIC Joarez Piccinini se posiciona na mesma linha.

— Não podemos ter uma crise de casuísmo, em que novas leis sejam criadas sem estudo, como aconteceu com a lei Kiss. A agenda econômica precisa andar separadamente da política— defende Piccinini. 


Comércio caxiense teve queda de 11% em abril Foto: Nereu de Almeida / Agencia RBS

Queda no comércio

Outro setor que apresentou queda em abril foi o comércio: - 11,14%. Para o assessor de Economia e Estatística da CDL Caxias, Mosár Leandro Ness este é um indicativo de que "ainda estamos longe de um processo de recuperação". A principal causa, segundo ele, é a redução da renda per capita da população caxiense.

— Com a perda dos empregos muitas famílias reduziram gastos e as compras no comércio estão entre os cortes. A recuperação não deverá se consolidar nos próximos meses — ressalta Ness. 

Além disso três feriadões seguidos dificultaram a vida dos comerciantes da cidade.

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comPioneiro Esportes https://t.co/kNY1XezH63 #pioneirohá 5 horas Retweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comGoleador do Juventude, Tiago Marques está na mira do futebol sul-coreano https://t.co/zHDkHAUkQ1 #pioneirohá 9 horas Retweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros