Temporal atinge lavouras na região - Economia - Pioneiro

Agricultura20/02/2017 | 20h14Atualizada em 20/02/2017 | 20h14

Temporal atinge lavouras na região

Em Pinto Bandeira, três parreirais caíram no domingo devido à forte chuva

Temporal atinge lavouras na região Diogo Provensi/Divulgação
Amigos da família Provensi trabalham para levantar os dois hectares de parreiras em Pinto Bandeira Foto: Diogo Provensi / Divulgação

O temporal e a chuva de granizo do final de semana provocaram estragos na produção de frutas em municípios da Serra Gaúcha. Em Pinto Bandeira, a chuva e o vento forte da tarde de domingo derrubaram cinco hectares de parreirais em três propriedades da Linha Amadeu, interior do município.

Leia mais
Cooperativas da Serra trabalham em horário estendido e têm lista de espera para receber uvas
Vinícola da Serra leva espumantes para envelhecer no mar da França

Segundo o vice-prefeito e responsável pela Secretaria da Agricultura de Pinto Bandeira, Daniel Pavan, a perda da produção é estimada em 100 toneladas de uva. Ele conta que a chuva forte destruiu as estradas de produção.

– O estrago é grande para cada família que se preparava para colher sua produção. Não existe seguro agrícola que cubra esse problema. Vamos precisar de pelo menos um mês para arrumar as estradas de escoamento da produção – diz Pavan.

A propriedade de dois hectares da família de Vitor Provensi, uma das atingidas pela chuvarada de domingo, teve um prejuízo de no mínimo 40%. Na tarde de ontem, cerca de 70 pessoas auxiliavam na colheita da uva para reduzir o peso do parreiral, que ainda permanecia no chão. A perda é de aproximadamente 60 mil quilos da fruta.

– A ajuda dos vizinhos e amigos está sendo fundamental para erguer nosso parreiral. Amanhã (hoje), o parreiral deve já estar de pé – frisa Diogo, filho de Provensi.

Granizo danifica 80% de pomar de maçã

Uma chuva de granizo no sábado à tarde atingiu os pomares de maçã de Daniel Rovaris Rodrigues e Flávio Sebastião Silva Rodrigues, no interior de Bom Jesus. A produção de 15 hectares teve um prejuízo de 80%. A propriedade tinha a previsão de colher 700 toneladas.

Segundo Daniel, toda a safra seria comercializada ¿in natura¿, mas apenas 20% da colheita poderá ser vendida. O produtor conta que a única alternativa é vender a fruta machucada a R$ 0,30 para a produção de suco.

– O vento forte parecia um tornado, e a chuva de granizo atingiu as frutas. Nosso prejuízo é de R$ 500 mil – comenta o produtor rural.

Daniel estava empregando 15 pessoas na colheita e outras 20 iriam auxiliar no próximo final de semana. Com o estrago, não será mais necessário. A ventania arrancou árvores e poste de luz na propriedade da família Rodrigues.

O secretário de Agricultura de Bom Jesus, Aldo Bitencourt, diz que a destruição na propriedade foi um fato isolado, e não há outro comunicado de pomar atingido pelo granizo.

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comVila Oliva, em Caxias do Sul, tenta retomar a rotina após temporal https://t.co/nhMXhIAKEo #pioneirohá 19 minutosRetweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comDuas crianças permanecem internadas após acidente de trânsito em Farroupilha https://t.co/ry40ZqFlDk #pioneirohá 39 minutosRetweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros