Último final de semana antes do Natal movimenta comércio de Caxias - Economia - Pioneiro

Ruas cheias, poucas sacolas18/12/2016 | 18h29Atualizada em 18/12/2016 | 18h29

Último final de semana antes do Natal movimenta comércio de Caxias

População foi às ruas, mas poucas pessoas circulavam com sacolas 

Último final de semana antes do Natal movimenta comércio de Caxias Roni Rigon/Agencia RBS
A cautela do consumidor deve gerar um dos piores Natais dos últimos 15 anos Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

Ninguém deve ficar sem presente de Natal, mas eles devem ser mais modestos. Neste final de semana, o movimento foi grande na área central de Caxias do Sul, mas poucas pessoas estavam carregadas de embrulhos. A maioria levava apenas sacolinhas. A instabilidade econômica e as incertezas na política deixam as pessoas mais desconfiadas com o futuro e com receio de perder o emprego e ficar com dívidas. 

Ires Dalsotto Vanassi, 65 anos, e Fabia Vanassi, 35, mãe e filha, eram algumas das pessoas que apostaram em lembrancinhas para os familiares. Entre as opções, doces e chocolates para os netos de dona Ires. 

— É a crise — comentou Fabia. 

Leia mais
Comerciantes e ambulantes disputam clientes no centro de Caxias do Sul
"Estou cautelosamente otimista", diz CEO da Marcopolo sobre 2017
Caxias do Sul é a 33ª cidade com o maior PIB, revela IBGE
Vice-presidente da Randon, de Caxias, apresenta regras para enfrentar a crise

A cautela do consumidor deve gerar um dos piores Natais dos últimos 15 anos, estima o presidente do Sindilojas, Sadi Donazzolo. Segundo ele, a troca de governo gerou uma perspectiva de retomada da economia, mas os episódios recentes envolvendo as delações da Odebrecht fizeram com que essa expectativa baixasse. A tendência é fechar as vendas no comércio no vermelho, com queda de 6% em relação ao mesmo período do ano passado. 

— Até o de 2009 não foi tão ruim. Naquele ano, a crise não afetou tanto, porque o governo acabou estimulando com a isenção de IPI na linha branca (eletrodomésticos), que são bens duráveis e as pessoas não trocam tanto. E agora estamos pagando por isso. 

Conforme Donazzolo, o ticket médio (valor gasto por cliente) neste Natal deve ficar na casa dos R$ 120, sendo gasto em itens de vestuário, calçados, perfumes e joias. O valor é semelhante à expectativa da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL-RS). A estimativa na Federação é de que o ticket médio dos gaúchos seja de R$ 125. Em 2015, a média por cliente foi de R$ 136. 

Proprietário de uma loja de roupas no Centro, Emad Bakri estima uma queda de 10% em relação a 2015. Mas não apenas por conta do presente de Natal. O que está mudando é a compra para consumo pessoal. Bakri diz que tem notado redução de pessoas comprando parcelado. Elas estão preferindo pagar à vista e, assim, acabam gastando menos. 

— Muita gente ficou desempregada e parou de parcelar. Para presente, a média é R$ 30 o valor. Independente da situação, ninguém dá um presente de R$ 1 mil — acredita.

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comFeirão de Imóveis oferece oportunidade de negócios em Caxias do Sul https://t.co/9LMaVur2Iy #pioneirohá 6 horas Retweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comPedro Guerra: O enterro do CNPJ https://t.co/NqkBpkxnw2 #pioneirohá 7 horas Retweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros