"O turismo de Caxias precisa ser repensado", diz executivo da CVC em Caxias - Economia - Pioneiro

Diversificação da matriz econômica26/09/2016 | 16h26Atualizada em 26/09/2016 | 16h26

"O turismo de Caxias precisa ser repensado", diz executivo da CVC em Caxias

Claiton Armelin palestrou na reunião-almoço da CIC desta segunda-feira

"O turismo de Caxias precisa ser repensado", diz executivo da CVC em Caxias Julio Soares/Divulgação
Uma das dicas de Armelin, lembrando que a Festa da Uva ocorre de dois em dois anos, é planejar atrações permanentes para a cidade. Foto: Julio Soares / Divulgação

Com a indústria sendo fortemente afetada pela retração nacional — e assim puxando toda a economia caxiense para baixo —, muito tem se falado sobre a necessidade de diversificar a matriz econômica da cidade. O turismo, que impulsiona os negócios de muitos municípios da região, costuma aparecer como potencial solução para o problema. 

Para comentar sobre o que falta para a cidade se tornar um destino nacionalmente conhecido, o diretor-geral de Produtos Nacionais da CVC, Claiton Armelin, palestrou na reunião-almoço da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC) desta segunda-feira.

Leia mais
Reforma da Previdência, prevista para sair em breve, gera dúvidas em Caxias
Caxias do Sul gera 133 vagas em agosto
Saiba como reorganizar o orçamento em tempos de crise
  

O executivo lembrou, em sua explanação, que antigamente a cidade costumava ser incluída nos roteiros da região como alternativa para os turistas pernoitarem ou então passearem durante dois dias. Com o passar do tempo, porém, essa tendência deixou de existir:

— A hotelaria não acompanhou o crescimento da cidade. Além de poucas vagas, passou a ser caro se hospedar em Caxias. As crises nos ensinam a recriar. Nesse sentido, Caxias precisa repensar o turismo se quiser atrair mais gente — destacou.

Para Armelin, três "P"s determinam o sucesso de qualquer roteiro turístico: promoção do destino, produto e preço. No que se refere a valores, o diretor avalia que é necessário uma mudança de posicionamento da cadeia turística, especialmente de quinta a domingo:

— O turismo de Caxias despertou para o corporativo, o chamado de "terno e gravata", e deixou de lado o de lazer, o "de bermuda e camiseta", que é muito importante. Meu conselho é fazer valores diferenciados nos hotéis e serviços de quinta a domingo, assim não se perde ninguém. E se alguém estiver pensando em investir em hotel em Caxias, invistam em um focado na familia toda, sem a frieza de um negócio corporativo. Se for possível fazer um resort, melhor ainda — aconselhou Armelin.

Qualificar o serviço ao máximo também surge como fator determinante para o impulsionamento dos roteiros, acredita o diretor, já que o "boca a boca no turismo faz toda a diferença". Outra dica do executivo, lembrando que a Festa da Uva ocorre de dois em dois anos, é planejar atrações permanentes para a cidade.

— Tem que parar com essa história de "isso só funciona na Festa da Uva". O próprio parque do evento (Pavilhões da Festa da Uva) tem uma área ótima e deve ser aproveitado o ano todo, com atrações menores. Vocês estão perdendo dinheiro! — alertou o executivo.

A reunião-almoço desta segunda-feira integrou a programação da 7ª Semana do Turismo, que encerra nesta terça-feira e é promovida pela Prefeitura de Caxias por meio da Secretaria do Turismo (Semtur) e do Conselho Municipal do Turismo (Comtur). 

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comApós repercussão, organizadores desistem de pancadaria no Dia do Soco, em Caxias https://t.co/8UtQmQG3SB #pioneirohá 10 horas Retweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comPioneiro Esportes https://t.co/u511DH3PIJ #pioneirohá 12 horas Retweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros