Mercopar abre nesta terça com expectativa de reunir até 10 mil pessoas em três dias de feira - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte17/11/2020 | 11h00Atualizada em 17/11/2020 | 11h00

Mercopar abre nesta terça com expectativa de reunir até 10 mil pessoas em três dias de feira

De 235 expositores, destaque está na participação de 44 startups, o dobro da última edição

Mercopar abre nesta terça com expectativa de reunir até 10 mil pessoas em três dias de feira Ivana Gehlen/divulgação
Feira abre oficialmente na terça desta terça-feira nos pavilhões da Festa da Uva Foto: Ivana Gehlen / divulgação

"A primeira feira industrial que ocorre no Brasil no pós-pandemia, ou no meio da pandemia para o final, é uma ideia para puxar o Rio Grande do Sul para frente". É assim  que o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), que juntamente com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Rio Grande do Sul (Sebrae RS) é uma das promotoras do evento, define a edição deste ano da Mercopar de Caxias do Sul. Na coletiva de apresentação da feira, que abre oficialmente nesta tarde nos pavilhões da Festa da Uva, Gilberto Porcello Petry também apresentou a expectativa de público presencial. A previsão é de reunir até 10,2 mil pessoas distribuídas em três dias de feira.

Os protocolos de segurança sanitária estabelecem o limite de 1,7 mil pessoas na feira simultaneamente. Por isso, serão dois turnos de visitação, sendo o primeiro deles das 13h às 16h, o que permite até 3,4 mil visitantes por dia. As inscrições para os primeiros dois dias já estão esgotadas e, segundo a organização, ainda restam vagas para o último dia. No ano passado, o público foi superior a 16 mil pessoas.

Quer ler mais textos da coluna Caixa-Forte?  

Se por um lado o público é menor por conta da pandemia, por outro o volume de rodadas de negócios previsto para este ano é maior pela condição híbrida do evento com as atividades online. Já são 2,2 mil reuniões agendadas, recorde desde a organização do Sebrae. São 180 compradores inscritos. No ano passado, foram 75, e a feira registrou R$ 65 milhões em negócios. Em função da pandemia, os organizadores acreditam que dificilmente este valor será superado.

_ Não tem atividade econômica com os mesmos números do ano passado, com exceção dos supermercados e farmácias. Nem os hospitais... Não temos expectativa de superar os números do ano passado, o nosso esforço é para mostrar que as empresas continuam atuando _ destaca o presidente da Fiergs.

De 235 expositores, destaque para a participação de 44 startups, o dobro da última edição. Estas empresa inovadoras são apontadas, inclusive, como essenciais para o momento econômico atual, em que é preciso acelerar soluções para enfrentar a crise.

Leia também
Duas safras na Serra: especialista projeta temporada marcante para a colheita da uva e receptivo turístico


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros