Loja do futuro: de skates a motos, conheça negócio exclusivo de motores elétricos - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte14/10/2020 | 14h29Atualizada em 14/10/2020 | 14h29

Loja do futuro: de skates a motos, conheça negócio exclusivo de motores elétricos

ScooterCenter abriu recentemente no Centro de Caxias

Loja do futuro: de skates a motos, conheça negócio exclusivo de motores elétricos Ana Weigl/Divulgação
Loja de veículos elétricos fica em área central de Caxias do Sul Foto: Ana Weigl / Divulgação

Quem passar pela Rua Bento Gonçalves, esquina com a Marquês do Herval, no Centro de Caxias, e conferir a vitrine da ScooterCenter, pode até imaginar se tratar de mais uma revenda de veículos de duas rodas da cidade. Mas talvez não saiba que é uma loja exclusiva de mobilidade elétrica. As unidades expostas não têm motor à combustão. Parece até uma loja do futuro, com motos, scooters, bicicletas e até patinetes e skates elétricos.

 Quer ler mais textos da coluna Caixa-Forte? 

Alexandre Waltrick, diretor da empresa, atua no segmento de elétricos desde 2001, quando começou a revender carros de golfe importados.

_ A gente ampliou o negócio para uma paixão muito antiga minha que é a paixão por duas rodas. Por essa tecnologia estar mais avançada, conseguindo desempenhar bem nas ruas, e ter valores mais acessíveis que outros automóveis elétricos, resolvemos investir nesse segmento _ aponta o empreendedor.

Foi mais de um ano de trabalho para montar a loja, com estrutura de 200 metros quadrados.

Curiosidades sobre elétricos

A escolha de fornecedores da ScooterCenter levou em conta modelos bem definidos. Com isso, Waltrick consegue prever exatamente a média de autonomia desses veículos. Uma carga de energia elétrica representa o gasto de R$ 1 para 60 quilômetros rodados. O veículo pode ser carregado em uma tomada comum. Com um tempo de carga de seis a oito horas, a autonomia chega a 50 quilômetros e a longevidade das baterias pode durar até mil ciclos, ou seja, até seis anos, segundo estima o dono da loja. Waltrick conta que, por ser pioneira, a empresa recebe muitas pessoas curiosas em saber mais sobre veículos elétricos.

_ Perguntam até se eles sobem morros. E aí a gente responde que sim, que só diminuem a velocidade como qualquer outro veículo. Mas, mesmo os elétricos, há alguns que atingem até 70 quilômetros por hora. Mas sempre destacamos que a proposta não é velocidade, é a sustentabilidade para o deslocamento urbano _ explica.

Além da economia de combustível, o vendedor destaca que o gasto de manutenção é menor porque são produtos com 70% menos peças que veículos à combustão.

Leia também
Quase a metade dos ônibus produzidos com inovações pós-covid foi exportada



 
 
 
 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros