Restauro da antiga Estação Férrea de Farroupilha tem previsão de ser concluído em novembro - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte22/09/2020 | 11h44Atualizada em 22/09/2020 | 11h44

Restauro da antiga Estação Férrea de Farroupilha tem previsão de ser concluído em novembro

Iniciativa é idealizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Farroupilha

Restauro da antiga Estação Férrea de Farroupilha tem previsão de ser concluído em novembro Chroma Studio/Divulgação
Estação Férrea Nova Vicenza contará com memorial, biblioteca, espaço gastronômico e centro de atendimento ao turista Foto: Chroma Studio / Divulgação

O restauro para ocupação da antiga Estação Férrea Nova Vicenza, de Farroupilha, está na fase final das obras. A intervenção tem previsão de ser concluída em novembro e terá espaço para memorial, biblioteca, Centro de Atendimento ao Turista (CAT) e espaço gastronômico. A iniciativa é  encabeçada pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) Farroupilha com financiamento da Lei de Incentivo à Cultura do Estado do Rio Grande do Sul (Pró-cultura/RS - LIC) e a Lei Federal de Incentivo à Cultura (Rouanet), patrocínio de 12 empresas com atuação na cidade e conta com apoio da prefeitura.

O investimento na estação, situada em área central e tombada pelo patrimônio histórico, custará, aproximadamente, R$ 1,2 milhão, sendo mais de R$ 1 milhão por meio de captações federal, estadual e municipal. Em 2017, a CDL Farroupilha venceu a licitação da prefeitura para o projeto de ocupação do prédio, dando à entidade a concessão da antiga Estação Férrea por duas décadas, podendo ser prorrogada por mais 20 anos. Após estudos e projetos arquitetônicos validados, a obra iniciou em fevereiro deste ano.

_ Queremos preservar a via férrea e a estação pela importância para a cidade e por terem sido fundamentais para o desenvolvimento do comércio no município _ explica o presidente da CDL Farroupilha, Juliano Tofolo.

O projeto arquitetônico de restauro está sendo realizado pela empresa Escaiola Arquitetura Rara, com execução da EWM Incorporadora e acompanhamento da Insito Arquitetura & Restauro. O planejamento cultural é da Simples Assim. Entre as empresas que patrocinam a obra, estão: Anselmi, Tramontina, Colombo, Biamar, Barrfab, Reggla - Elias Paludo, Grendene, Muticolor, Bigfer, Maltec, Soprano e Filtros Planeta Água.

A sede da CDL não deve ser transferida para a Estação Férrea, mas para o futuro se estuda a ampliação do complexo. Ainda está em fase de estudos e análises a construção também de um auditório para a realização de palestras, cursos, e apresentações artísticas e culturais.

Histórico da Estação Férrea

Concluída em 1909, mas inaugurada em 1910, a antiga Estação Férrea Nova Vicenza fazia parte do trajeto que ligava os municípios de Montenegro a Caxias do Sul. Na época, além da estação, foi construído o Armazém da Ferrovia, fazendo com que se formasse um núcleo habitacional. Esta foi a obra responsável pelo desenvolvimento econômico do Centro de Farroupilha, pois antes o núcleo principal era no bairro Nova Vicenza. No ­final dos anos 1970, o trem deixou de circular pela região, a estação férrea passou a ser ocupada por um terminal rodoviário, foi sede de instituições filantrópicas, sendo mais recentemente utilizada como depósito até ser desativada há cerca de oito anos.

Leia também
Empresa de aulas particulares cresce na pandemia

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros