O futuro do MartCenter após o fechamento de principal âncora - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte03/08/2020 | 07h19Atualizada em 03/08/2020 | 07h19

O futuro do MartCenter após o fechamento de principal âncora

Ainda não há previsão de inauguração do Atacadão no lugar onde funcionava o Makro no MartCenter 

O futuro do MartCenter após o fechamento de principal âncora Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

O MartCenter Shopping está sem a sua principal atividade âncora há mais de dois meses. Após ser anunciada a compra do Makro pela rede Carrefour, em fevereiro, a unidade de Caxias do Sul encerrou suas atividades em 18 de maio.

O Makro Atacadista esclareceu, por meio de nota, que o fechamento segue o plano de reestruturação da companhia e que seu fechamento não tem qualquer relação com a pandemia de covid-19. A companhia continuará operando no Brasil exclusivamente nas 24 unidades no estado de São Paulo.

Esta é uma das três lojas do Makro compradas pelo Grupo Carrefour no Rio Grande do Sul, mas ainda não há previsão de inauguração, segundo informou o grupo nesta semana ao ser demandando pela coluna. 

O Hipermercado Carrefour do Iguatemi Caxias será mantido. A unidade no lugar do Makro será da rede Atacadão.

Gisleida Jordani, gerente-executiva do MartCenter Shopping, diz que a estrutura, que foi ocupada por grandes redes supermercadistas por cerca de 20 anos, agora está parada, pois ainda não há sinais de obras para retomada. Havia uma estimativa para reabertura mas, em função da pandemia, acredita que será adiada mais para o final do ano.

“Do jeito que está, não dá para ficar”

Segundo a gerente do MartCenter, o Makro chegava a receber 60 mil pessoas em meses de forte movimentação e representava 30% do movimento do shopping.

_ Se nós estávamos em um patamar de dificuldade, o fechamento colaborou ainda mais com a desistência de muitos empreendedores _ conta Gisleida.

A ocupação hoje está em torno de 30%. Segundo ela, esse número vinha se mantendo assim até o mês passado, mas ela prevê que ele caia ainda mais. São cerca de 22 lojas instaladas atualmente.

– Do jeito que está, não dá para ficar. Vai ter que ter investidor, reforma, novas lojas, abrir para novas operações e modelos diferenciados – prevê.

Apesar das dificuldades atuais, quando a operação supermercadista for retomada, as perspectivas serão melhores. O Makro representava 30% do movimento do complexo, mas a expectativa da direção do shopping é de que o Atacadão, que vende também direto ao varejo, incremente a movimentação ainda mais, podendo chegar a 50%.

Saiba também
Pequenas e médias empresas de Caxias já obtiveram R$ 13 milhões em empréstimos


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros