Primeiros meses de pandemia não impactam na baixa de empresas de Caxias na Receita Federal - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte06/07/2020 | 12h08Atualizada em 06/07/2020 | 15h27

Primeiros meses de pandemia não impactam na baixa de empresas de Caxias na Receita Federal

Saldo entre abertura e fechamento de empresas é positivo até maio deste ano

Primeiros meses de pandemia não impactam na baixa de empresas de Caxias na Receita Federal Patrick Rodrigues/Agencia RBS
Foto: Patrick Rodrigues / Agencia RBS

Balanço parcial do primeiro semestre deste ano, com dados da Receita Federal entre janeiro e maio, mostram que foram fechadas 1.549 empresas e abertas 4.002 em Caxias do Sul. Com isso, o saldo ficou positivo em 2.453 novos negócios. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o saldo fica muito próximo, já que foram 2.233 até o fim de maio de 2019.

Os meses de março, abril e maio, já com o impacto da pandemia nas atividades econômicas, não se converteram em aumento de baixas de CNPJs na Receita até o momento. No comparativo com este mesmo período no ano passado, houve até menos empresas fechadas. De março a maio deste ano, 886 negócios encerraram as atividades contra 1.071 nestes mesmos meses do ano passado.

Por outro lado, foram abertas 2.223 empresas nos meses de pandemia deste ano, um pouco menos do que as 2.327 inseridas pela Receita no ano passado.

Nilson Sommavilla Primo, responsável pela Superintendência da Receita Federal de Caxias, aponta um dos motivos para os primeiros meses de pandemia não impactarem na baixa de empresas na Receita Federal:

_ É possível ter uma empresa em dificuldades e, simplesmente, deixá-la inativa.  Não temos como contabilizar esse número de inativas, pois só vamos ver no ano que vem quando fizerem a declaração do imposto de renda. Mas muita gente deixa a atividade em compasso de espera pois tem esperança de retomada.

Representantes de entidades empresariais já alertavam que é difícil medir o impacto da pandemia pelos negócios fechados, pois muitos encerram as atividades e levam meses para fazer a baixa da empresa na Receita, até mesmo por falta de recursos para isso, e ainda pelas questões burocráticas que demandam tempo.

Saiba também
Sindicato prevê que medidas anunciadas pela Caixa destravem a construção civil em Caxias


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros