Novo decreto de Caxias, com reabertura de serviços aos domingos, divide opiniões de entidades do comércio - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte10/07/2020 | 11h53

Novo decreto de Caxias, com reabertura de serviços aos domingos, divide opiniões de entidades do comércio

Sindigêneros e CDL consideram medida positiva, mas Sindilojas questiona tratamento diferenciado para centros comerciais

Novo decreto de Caxias, com reabertura de serviços aos domingos, divide opiniões de entidades do comércio Antonio Valiente/Agencia RBS
Shoppings, como o Iguatemi, não poderão abrir aos domingos Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

Entidades do varejo de Caxias do Sul se manifestaram sobre o novo decreto municipal que permitiu a reabertura de lojas e mercados aos domingos, mas com restrições para shoppings e entrada de grupos em estabelecimentos comerciais. No discurso de todas elas está a necessidade de redobrar cuidados para que os estabelecimentos possam continuar abrindo, mas as novas medidas dividem opiniões.

Saiba mais
Supermercados e lojas voltam a abrir aos domingos em Caxias

O Sindigêneros Caxias participou da reavaliação feita pelo município e o retorno das operações dos supermercados, com restrições do número de pessoas por vez, atende a uma demanda da própria entidade, que recomenda à população que faça as compras com a maior brevidade possível e evitando horários de pico.

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) considerou positiva a medida do comércio reabrir aos domingos porque dá uma alternativa para as pessoas que não conseguem se deslocar durante a semana, além de ajudar na retomada gradual da economia. Na nota enviada, porém, não questionou o fechamento dos shoppings.

Já o Sindilojas se posiciona contrário ao decreto, por temer o impacto dos prejuízos com a pandemia, já que o reflexo do fechamento das lojas nos shoppings nos domingos é considerável, segundo a entidade. O sindicato recomenda que os lojistas cumpram as novas normas, mesmo preferindo que todo o comércio ficasse aberto aos domingos, atendendo aos protocolos de saúde estabelecidos.

_ Para nós, essa distinção entre hipermercados e comércio de rua com as lojas de shopping é injusta e penaliza os comerciantes que fazem parte de centros comerciais. Por que esse tratamento diferenciado? Mas se é preciso tomar uma atitude assim para que as pessoas se recolham e fiquem em casa, não temos alternativa senão aceitar o decreto da prefeitura. Mais importante do que isso tudo é que as pessoas entendam que este é o momento para que o consumo seja consciente com apenas uma pessoa da família destinada a fazer as compras do dia a dia, sem expor crianças e idosos, especialmente _ comenta Idalice Manchini, presidente do Sindilojas.

Saiba também
Cervejaria de Farroupilha entra no comércio virtual


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros