Retomada com boas perspectivas - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte11/05/2020 | 15h34Atualizada em 11/05/2020 | 15h34

Retomada com boas perspectivas

Volta da reunião-almoço da CIC, no formato on-line, traçou cenário pós-crise

Retomada com boas perspectivas Candice Giazzon/Divulgação
Na CIC, apenas presidente e convidado para reunião-almoço on-line Foto: Candice Giazzon / Divulgação

A Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC Caxias) retomou ontem a tradicional reunião-almoço. Mas, na CIC mesmo, só estavam o presidente da entidade, Ivanir Gasparin, e o convidado, o diretor-superintendente de Serviços Financeiros e Relações Institucionais das Empresas Randon, Joarez José Piccinini. Na primeira reunião-almoço on-line, foram 180 participantes acompanhando ao vivo a transmissão pelo Youtube. 

Ficou na média das reuniões presenciais, suspensas desde 16 de março pela pandemia. A capacidade máxima é de até 400 pessoas no restaurante. Mas o vídeo, que fica disponível na internet, já superou a média presencial em visualizações, o que é um bom indicativo para a entidade que marcou a próxima reunião neste formato para o dia 27 de maio.

Assim como a CIC voltou com a sua principal programação, a expectativa do convidado é de retomada da economia a partir do segundo semestre. Melhores perspectivas são esperadas para o ano que vem.

– Mas, com certeza, teremos, em 2021, uma recuperação muito forte da economia. Vai depender de todos nós a capacidade de sofrermos o mínimo possível, de termos o mínimo de perdas neste período, para que a gente esteja preparado e consiga aproveitar, então, o momento. Porque a gente vai retornar – acredita Piccinini.

Para a retomada, o diretor de Economia, Finança e Estatística da CIC ressaltou a necessidade de uma união de esforços do poder público, iniciativa privada e sociedade para pontos cruciais nesse momento: saúde e preservação de um nível mínimo de atividade econômica. 

O convidado destacou que o “fechamento completo” no mês de abril deixará marcas profundas, mas que pior seria uma nova paralisação. Conforme o especialista, o retorno gradativo só será mantido se controlados os efeitos da pandemia, e é condição para a retomada dos patamares animadores pré-crise.

O integrante da diretoria da CIC aprova as medidas de socorro de governos para pessoas e empresas, mas alerta que, assim que a pandemia passar, é extremamente importante que reformas estruturantes sejam feitas para o equilíbrio das contas públicas.

– Nós temos condições de equacionar esse problema que vivemos hoje, mas temos que olhar para frente e não podemos nos deixar ofuscar pela crise e o medo que temos da doença. A gente tem de ter todo o cuidado, mas não podemos perder de vista o horizonte brilhante que temos à frente – defendeu. 

O presidente da CIC destacou, ao final da reunião-almoço, a importância de retomar com os encontros para auxiliar os empresários na tomada de decisões com dados confiáveis. 

– Espero que não tomem decisões com base nas redes sociais – alertou Gasparin.

Saiba também
Simecs solicita à prefeitura novo decreto para ampliação de 75% do quadro de funcionários em indústrias


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros