Discussão salarial dos metalúrgicos já começou - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte27/05/2020 | 15h17Atualizada em 27/05/2020 | 15h17

Discussão salarial dos metalúrgicos já começou

Trabalhadores querem reposição salarial com aumento real

Discussão salarial dos metalúrgicos já começou Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Caxias do Sul e Região deu a largada nesta semana à campanha salarial com o mote União pelo Emprego e pela Vida. Uma novidade deste ano é a consulta online para subsidiar o debate com o Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul e Região (Simecs), que ainda não se manifestou sobre o tema. A consulta vai até o dia 29 de maio. A data-base da categoria é 30 de junho.

Os metalúrgicos afirmam que a negociação deste ano será diferente por conta da pandemia, com mais negociação e diálogo. Na prática, vamos acompanhar se o cenário econômico vai agilizar o acordo, contar com a compreensão das partes, ou vai ocorrer como, na maioria das vezes, em que a discussão levou meses e foi decidida com mediação da Justiça. O pedido salarial, ponto principal da negociação, segue sendo o mesmo do ano passado: INPC e aumento real.

Reivindicações dos metalúrgicos

1. Respeito à proteção ao emprego na vigência dos acordos coletivos firmados para o enfrentamento da pandemia, tendo em vista que algumas empresas têm desrespeitado essa cláusula;

2. Reposição salarial com índice de aumento real. O momento exige garantir a reposição do valor do trabalho, do emprego e a recuperação da renda;

3. Elevação do piso da categoria para proteger o emprego frente à rotatividade;

4. Respeito à carteira assinada e contrato celetista;

5. Valor mínimo para os planos de participação de lucros e resultados: para empresas com até 50 funcionários, pagamento de R$ 1 mil de PPR; empresas com mais de 51 funcionários, pagamento como valor mínimo de um piso da categoria à título de PPR.

6. Auxílio creche para a criança;

7. Redução do valor do transporte, que hoje é de 3,5%;

8. Pré-aposentadoria: se o funcionário tiver quatro anos de empresa não poderá ser demitido se estiver há um ano de se aposentar ou já com pedido de aposentadoria;

9. Mulheres: igualdade salarial ao ocupar os mesmos cargos que os homens;

10. Fim das câmeras de vídeo nos locais de trabalho;

11. Obrigatoriedade da realização das rescisões de contrato de trabalho no sindicato;

12. Garantia de período mínimo de 10 dias de férias entre 20 de dezembro e 5 de janeiro.

Saiba também
Receita da Marcopolo cresce 2,3% no primeiro trimestre


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros