Indústria sem previsão de retomar toda a produção - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte27/04/2020 | 15h15Atualizada em 28/04/2020 | 08h57

Indústria sem previsão de retomar toda a produção

Grupo que fornece insumos para setor moveleiro já adotou diversas medidas para conter crise

Indústria sem previsão de retomar toda a produção Henrique Bisol Ramon/Divulgação
Presidente da Bigfer, Geraldo Alexandrini, prevê ampliar produção em três meses, mas não a retomada total Foto: Henrique Bisol Ramon / Divulgação

O grupo Bigfer, de Farroupilha, que figura na terceira posição no ranking das maiores empresas da cidade em arrecadação de ICMS, é mais uma das indústria da Serra que precisou demitir e flexibilizar jornadas de trabalho. As empresas voltadas ao fornecimento de insumos para o setor moveleiro vinham registrando crescimento mas, com a pandemia, os negócios estão parados. 

A indústria voltou a trabalhar com 50% da capacidade, mas fez ajustes. Segundo o diretor-presidente da Bigfer, Geraldo Alexandrini, de um quadro de 2,4 mil trabalhadores, foram dispensados 72 e outros 300 tiveram a jornada de trabalho flexibilizada. Além disso, foram desligadas as pessoas que estavam no período de experiência. E ainda estão em casa mulheres grávidas, mães com as crianças na escola e grupos de risco.

– Não tem demanda para voltarmos 100%. Eu creio que teremos um nível de 50% a 60% em 90 dias. Normalidade, só depois do mercado ter segurança, uma vacina – prevê o empresário.

O modelo adotado pela Bigfer é o mesmo que está sendo utilizado por outras empresas da região.

Leia também
Sindicatos da Serra assinam convenção para medida provisória de redução de jornada

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros