Agricultores de Caxias pedem que prefeitura decrete estado de emergência por conta da estiagem - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte27/04/2020 | 15h28Atualizada em 27/04/2020 | 15h28

Agricultores de Caxias pedem que prefeitura decrete estado de emergência por conta da estiagem

Seca afeta produção do interior, mas também já atinge o consumo básico das famílias

Agricultores de Caxias pedem que prefeitura decrete estado de emergência por conta da estiagem Marlise Rauber/Divulgação
Pastagem e produção de leite estão entre as culturas mais prejudicadas Foto: Marlise Rauber / Divulgação

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Caxias do Sul, Rudimar Menegotto, disse que a seca enfrentada pelos agricultores da Serra neste ano é uma das piores das últimas décadas, com vertentes e açudes secos, faltando água até mesmo para o consumo humano. Uma das culturas mais atingidas atualmente é a pastagem, que impacta na produção do leite em distritos, como Vila Seca, Vila Oliva e Criúva. Plantios de inverno, como hortaliças e citrus, também estão sendo prejudicados. No caso da produção de citrus, são mais de 270 hectares atingidos pela seca. Diante deste quadro, o presidente do sindicato defende que se decrete estado de emergência.

_ Isso vai acabar beneficiando os agricultores que podem prorrogar dívidas bancárias _ justifica Menegotto.

Além da seca, a pandemia também afeta a comercialização dos produtores, muitos fornecedores de escolas, de restaurantes e da rede hoteleira. Segundo Menegotto, a Cooperativa de Agricultores e Agroindústrias Familiares de Caxias do Sul diminuiu as vendas em 70%.

Saiba mais
Pelo menos 14 mil moradores do interior de Caxias estão sofrendo com a falta d'água

Há também a preocupação de que a estiagem deste ano impacte na próxima safra.

_ As folhas estão caindo antes do tempo, não sabemos se essas plantas vão se recuperar, porque elas ainda não estão em processo de dormência _ teme o presidente do sindicato rural.

Se não chover nos próximos 30 dias, Menegotto prevê que a situação se agrave ainda mais, mesmo com a ajuda do município em fornecer água nas localidades que já estão com vertentes secas. Por isso, o presidente dos agricultores diz que há uma expectativa de auxílio da prefeitura com entrega de caixas d' água nas comunidades, mas a principal esperança ainda vem de um decreto.

Uma reunião na prefeitura sobre o tema da estiagem foi realizada nesta segunda-feira (27). O prefeito Flávio Cassina vai ouvir a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) para saber como está sendo tratada a questão a nível estadual antes de decidir sobre o decreto. Como são assuntos distintos, Covid e estiagem, a cidade pode sim ter mais de um decreto de situação de emergência, segundo a assessoria da prefeitura.

Saiba também
Indústria sem previsão de retomar toda a produção

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros