2020 tinha tudo para ser um bom ano para a economia de Caxias do Sul - Colunas do Caixa-Forte - Economia: impostos, financiamentos e mais - Pioneiro
 
 

Caixa-Forte23/03/2020 | 19h09Atualizada em 23/03/2020 | 19h09

2020 tinha tudo para ser um bom ano para a economia de Caxias do Sul

Desempenho no mês de janeiro subiu 2,3% se comparado a dezembro de 2019

2020 tinha tudo para ser um bom ano para a economia de Caxias do Sul Vinicius Paulleti / Marcopolo/Divulgação/Marcopolo/Divulgação
Foto: Vinicius Paulleti / Marcopolo/Divulgação / Marcopolo/Divulgação
Pioneiro
Pioneiro

Se dependesse apenas da avaliação do primeiro mês de 2020, a economia caxiense terminaria o ano em alta. Pelo menos era a expectativa não só dos empresários, mas podia ser dimensionada em dados estatísticos.

Segundo o relatório da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul, o desempenho da economia no mês de janeiro de 2020 subiu 2,3% se comparado a dezembro de 2019. O resultado foi salvo pela indústria, que cresceu 11,2%. O comércio, porém, puxou o declínio (-10,5%) logo após o mês das vendas de Natal, seguido por serviços (-6,3%). Era mês de férias. Ao se comparar janeiro de 2020 com janeiro de 2019, em que se elimina a sazonalidade, os serviços e a indústria avançaram 9,6% e o comércio, 0,2%.

Janeiro foi muito bom

— O mês de janeiro foi muito bom, principalmente em relação a 2019. Em números, era um indicativo de que 2020 poderia ser um ano bom para a economia em Caxias — revela Maria Carolina Rosa Gullo, diretora de Economia e Finanças e Estatística da CIC.

Na avaliação da economista, essa parada da indústria por causa do avanço da covid-19 não vem em um bom momento. 

— É uma lástima, pelo que estamos vendo (a partir dos dados de janeiro, antes da coronavírus), não seria um ano ruim. As empresas que tiveram de parar agora tinham carteira de pedido. Não era o ideal paralisarem — observa.

Gullo diz que ainda é cedo para uma avaliação dos impactos econômicos decorrentes dessa pandemia.

Leia também
Bolsonaro recua de quatro meses sem salário, mas dá o tom das medidas
Empresas de Caxias que não prestam serviços essenciais devem funcionar apenas com setor administrativo

"Todos tiraremos lições deste momento", reflete economista sobre enfrentamento a coronavírus
 

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros